BUSCAR
BUSCAR
Negócios
Potiguares descobrem os segredos de fazer negócios com a China
Com expertise em comércio exterior, Átila Feitosa ajudou muitos empresários a desvendar os mistérios da Terra do Dragão Asiático
Marcelo Hollanda
02/03/2018 | 09:18

Quem já se aventurou a importar da China sabe como a vida pode ser dura, até perversa. Instalações gigantescas, onde os produtos são expostos aos milhares, impõem ao interessado um trabalho insano, especialmente quando vendedor e comprador não falam nem o inglês​.

Talvez por isso, os brasileiros que indiretamente ​importem produtos de lá, conhecidos pelos excelentes preços no atacado, prefiram abrir mão de sua margem de lucro a favor de importadoras nacionais, que internalizam as mercadorias orientais no Brasil.

Um caminho inverso ao que se propôs o consultor em importação, exportação e logística internacional​ no Rio Grande do Norte, Átila Feitosa. Anos atrás, ele abriu as portas da ancestral China para empresários do RN.

Hoje, com quase 30 anos de experiência em importação, exporta​ção​​, desembaraço aduaneiro e ​logística​ internacional, Átila é o entrevistado desta edição do Agora RN.

Agora RN: Como o senhor viu oportunidades na China duas décadas atrás?

Átila Feitosa: Foi no início dos anos 2000, com a valorização da moeda brasileira. Na época, isso propiciou um movimento enorme de importações e a consequente diminuição das exportações, principalmente aqui no RN, de commodities como o camarão. Foi a partir daí que começamos a operar.

Agora RN: Por onde o senhor começou?

Átila Feitosa : Iniciamos por tratativas com vários fornecedores chineses, importando principalmente máquinas, já que nossos empresários queriam investir na produção. Em 2007, uma empresa da Paraíba nos convidou para desbravar o mercado chinês; lá fomos nós e nunca mais paramos.

Agora RN: Como é esse trabalho?

Átila Feitosa: Ele vai desde a ​preparação das viagens até a ​prospecção de fornecedores de quaisquer produtos fabricados na China, onde através de uma parceria com um escritório em Shanghai, prospectamos fornecedores, produtos, feiras, organizamos missões comerciais, cuidamos de toda a cadeia logística, desde a coleta do produto no fabricante chinês até o seu destino final no Brasil, entregando os produtos no endereço indicado aqui no Brasil.

Agora RN: Há muita burocracia no caminho?

Átila Feitosa: Há sim, mas cuidamos de tudo. Desde o processo de importação junto à Receita Federal do Brasil, bem como de todos os licenciamentos quando são requeridos ​ de órgãos como o Ministério da Agricultura, Anvisa, Cnen, Exército, fazendo com que o empresário tenha total segurança no momento de adquirir um produto na China.

Agora RN: Uma vez efetuado o negócio como o produto chega ao comprador aqui?

Átila Feitosa: ​Por via aérea ou marítima. Desenvolvemos a marca própria, a embalagem, manual de instruções e endereço eletrônico, fazendo com o que produto chegue pronto para ir direto para a prateleira da loja.

Agora RN: O que é a Ca​nt​on Fair, essa feira na qual o senhor se especializou?

Átila Feitosa: É ​a maior feira multisetorial do mundo, ​ que existe há mais de 50 anos na cidade de Guangzhou, China, sempre nas mesmas datas, com uma edição iniciando em abril e a outra em outubro. A feira é dividida em três fases que abrangem todas as categorias de negócios e atende industriais, lojistas, atacadistas e ​ empresas que estão procurando novidades no mercado.

Agora RN: Ainda tem vaga?

Átila Feitosa: Tem sim, mas deve acabar rapidinho.

 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.