BUSCAR
BUSCAR
Posicionamento
Bolsonaro faz apelo: “Economia é vida. Brasil precisa voltar à normalidade”
Segundo o presidente, temos 'um bem maior que a vida, que é a nossa liberdade'. O mandatário voltou a defender o fim do isolamento social
Redação
07/05/2020 | 14:22

O mandatário da República, Jair Bolsonaro (sem partido), fez uma visita de cortesia ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, na manhã desta quinta-feira (7). Na ocasião, o chefe do Executivo defendeu que o Brasil “volte à normalidade” em meio à pandemia de coronavírus.

“Todos nós temos o mesmo propósito, o mesmo ideal, que é o Brasil voltar à normalidade. A questão do emprego, da economia, é necessária”, declarou o titular do Planalto.

Segundo Bolsonaro, mais de 38 milhões de informais tiveram a renda reduzida após as medidas de isolamento social serem decretadas. Pontuou que, na “parte da formalidade”, de quem tem carteira assinada, “está batendo na casa de 10 milhões de desemprego”.

Defendeu ainda a “liberdade”, “bem maior que a própria vida”. O mandatário do país indicou ter assinado decreto que libera as atividades da construção civil e que, nas próximas horas, deve assinar outros.

“Nós queremos fazer o Brasil ocupar o lugar que ele merece no mundo. Nós devemos tomar decisões, sejam criticadas ou não, respeitando a democracia, respeitando a liberdade. Porque nós temos um bem maior que a própria vida que é a nossa liberdade”, disse.

O chefe do Executivo avaliou que a “economia é vida” e é necessário “enfrentar esse problema para que o país não mergulhe em uma crise”.

“As medidas tomadas por Paulo Guedes, de socorro, é que estão mantendo a população em uma situação de equilíbrio”, avaliou.

*Com informações do Metrópoles

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.