BUSCAR
BUSCAR
Vende-se
Bolsonaro coloca terminal de pesca de Natal e mais quatro em lista de privatizações
Decreto deixa a cargo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento o acompanhamento do processo
Redação
28/07/2020 | 08:26

O presidente Jair Bolsonaro publicou no Diário Oficial da União de segunda-feira (27) um decreto que coloca cinco terminais pesqueiros do país na lista de privatizações do governo federal, dentre eles o de Natal.

Segundo o documento, fica a cargo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a responsabilidade de “promover e acompanhar os procedimentos licitatórios das desestatizações”.

Além de Natal, os outros terminais pesqueiros públicos estão localizados em Aracaju (SE), Vitória (ES), Santos e Cananeia, ambos no Estado de São Paulo.

O processo

O domínio do terreno utilizado pela estrutura de processamento de pesca é da União. O local pertence à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

O secretário estadual de Agricultura e Pesca, Guilherme Saldanha, explica que o uso do local é cobiçado por empresas internacionais. “Temos grupos chineses e americanos interessados. Há também empresas brasileiras de olho, principalmente dos estados do Ceará e de Santa Catarina”, detalha.

A construção do Terminal Público Pesqueiro (TPP) foi iniciada em 2009, com a concessão de uso para o governo estadual. Em 2011, após falhas no cumprimento do cronograma, o Governo do Estado rescindiu o contrato com a empreiteira responsável, a Constremac. Por sua vez, a empresa ingressou com ação pedindo ressarcimento. Após anos de disputa judicial, o Estado pagou R$ 500 mil à Constremac e quitou a dívida.

Sem o término das obras, o domínio do espaço voltou para as mãos do governo federal.

O secretário estima, também, que o espaço ainda necessite de R$ 3 milhões em obras. O terminal foi orçado em R$ 42 milhões.

*Com informações do R7 e Redação do Agora RN

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.