BUSCAR
BUSCAR
Alerta
Regiões Oeste e Seridó são o epicentro da Covid-19 no RN
Municípios que compõem as duas divisões territoriais registram hoje os piores índices de ocupação de leitos críticos para a doença de todo o Rio Grande do Norte, além das maiores taxas de transmissibilidade (Rt) entre os potiguares; Estado soma 1.977 mortes pelo coronavírus
Redação
10/08/2020 | 22:13

Os municípios das regiões Oeste e do Seridó formam o novo epicentro da Covid-19 no Rio Grande do Norte. As duas divisões territoriais registram hoje os piores índices de ocupação de leitos críticos para a doença de todo o Estado, além das maiores taxas de transmissibilidade (Rt) entre os potiguares.

Segundo os dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), a região do Seridó contempla a 4º Regional de Saúde. Até esta segunda-feira (10), os municípios deste território somavam 3.254 casos confirmados de Covid-19 e 71 mortes. Em 1º de agosto, no entanto, eram 2.707 infectados e 70 mortes. Isso representa uma média 54 infecções por dia neste período. A cidade com o maior número de infectados é Caicó. Até o momento, a cidade contabiliza 1.143 infectados e 17 mortes.

No Oeste, que representa a 6º Regional de Saúde do Estado, o número de infecções é de 9.173. É a região com segundo maior número de registros no Rio Grande do Norte, ficando atrás apenas dos municípios que compõem a Grande de Natal, que já ultrapassou a marca dos 25 mil casos.

Nos últimos 10 dias, a região Oeste teve aumento de 7,7% no número de casos, passado de 8.550 para 9.173 pessoas infectadas ao longo do período. A cidade que concentra a maior parte dos contagiados é Mossoró, que hoje tem 5.522 confirmações e 189 mortes pela Covid-19.

Atualmente, as regiões Oeste e do Seridó estão dentro da chamada “zona de risco” para o contágio da Covid-19, segundo a Sesap. Isso acontece quando a taxa de transmissibilidade fica entre 1,03 e 2, ou seja, quando uma pessoa infectada com o novo coronavírus é capaz de infectar um ou mais indivíduos.

A taxa de transmissão média (Rt) dos municípios seridoenses é de 1,33, segundo o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), que é vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O número implica que 100 pessoas infectadas com o patógeno da Covid-19 podem transmitir a doença para outros 133 indivíduos. No caso do Oeste, o Rt médio é de 1,04.

Atualmente, o município de Timbaúba dos Batistas, com apenas 2,4 mil habitantes, tem a maior taxa de transmissão entre as duas regiões, com índice de 6,16. Das 25 cidades da região, 24 delas têm taxa acima de 2. E apenas Santana do Matos é considerada uma cidade segura, com Rt 0,92.

No Oeste, Mossoró tem o Rt 0,99, o que a coloca na zona segura, mas isso está longe de ser tranquilo, pois o município é vizinho de áreas com transmissão elevada, como Areia Branca e Grossos, que estão listadas na zona de risco, ou seja, acima de 1,03.

Outra preocupação da Sesap é com relação a ocupação hospitalar de pacientes com a Covid-19 no Oeste e no Seridó. Atualmente, os hospitais das duas regiões têm ocupação de 68% e 63%, respectivamente, segundo o Sistema RegulaRN – plataforma criada para monitorar a distribuição de leitos Covid-19 no Estado –, contra os 48% da Região Metropolitana de Natal. A média estadual de ocupação é de 56% nos últimos três dias.

Dados

O Rio grande do Norte chegou a 55.420 casos confirmados de Covid-19 e 1.977 mortes pela doença. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pelo boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) . Outros 194 óbitos estão sob investigação.

A taxa de ocupação de leitos é de 55%. Há 400 pacientes internados em hospitais das redes pública, privada e filantrópica – 196 em leitos críticos e 204 em leitos clínicos. A fila de regulação tem 3 pacientes para leitos críticos, 6 para leitos clínicos e 14 aguardando transporte sanitário.

Por região, a ocupação de leitos é: Oeste – 68%, Metropolitana de Natal – 50%, Pau dos Ferros – 45%, Mato Grande – 40%, Agreste – 40% e Seridó 66%. Os casos confirmados são 55.420, os suspeitos somam 18.016, descartados 90.563, óbitos 1.977 (03 nas últimas 24 horas) e há 194 óbitos em investigação.

O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, 703 mortes em decorrência do novo coronavírus, informou nesta segunda-feira o Ministério da Saúde. O total de óbitos é de 101.752. Já o total de casos subiu 22.048 no País, ao montante de 3.057 470. Também nesta métrica, o Brasil está somente atrás dos Estados Unidos. Segundo o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), o total de contaminações em solo americano subiu 48.690 desde ontem, para 5.023.649.

A região brasileira mais afetada pela doença é a Sudeste, que concentra quase um terço das infecções (1.056.575) e 45% das mortes (45.620). Em seguida, vem o Nordeste, com 957.876 casos e 30.952 mortes; o Norte com, respectivamente, 448.476 e 12.394; o Centro-Oeste, com 309.457 e 6.430; e o Sul, 285.086 e 6.356.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.