BUSCAR
BUSCAR
Gratidão
Príncipe Philip deixa R$ 226 milhões para três funcionários em testamento, diz jornal
Filhos ganharam os livros; Harry também pode ter herdado algo
O Globo
28/05/2021 | 16:39

O Príncipe Filipe foi generoso com os funcionários que estiveram ao seu lado nos últimos anos. Segundo o jornal britânico “The Sun”, o marido da rainha Elizabeth II, morto em abril, fez um agradecimento aos “três homens-chave de sua vida, deixar-lhes dinheiro em seu testamento”.

De acordo com um fonte do Palácio de Buckingham, Philip deixou a maior parte de sua propriedade para a rainha, mas recompensou seus assessores com cerca de £ 30 milhões (R$ 226 milhões).

“Ao contrário de alguns outros membros da realeza, Philip foi generoso com os três homens que cuidaram dele. Isso inclui seu secretário particular, brigadeiro Archie Miller Bakewell, seu pajem William Henderson e o criado pessoal Stephen Niedojadlo”, disse uma fonte ao jornal.

A fonte mesma contou que o príncipe “resolveu” a parte financeira que cabia aos netos, incluindo o príncipe Harry, que vem revelando os bastidores da família real em revelar. “Philip não era o tipo de personagem que pune um neto por se comportar mal. Ele era um homem muito justo, imparcial e adorável. Nunca guardou rancor.”

E ela acrescentou: “Philip teve muito tempo para resolver todas as questões jurídicas para não atrair imposto sobre a vantagem. Ele não era mais fã de deixar seu dinheiro para o Tesouro do que qualquer outra pessoa.”

Seus filhos, os príncipes Charles, Anne, Edward e Andrew foram informados de que podem “pegar o que quiserem” de sua coleção de 13 mil livros na biblioteca do Palácio de Buckingham.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.