BUSCAR
BUSCAR
Declaração
Manter pagamento do auxílio é “impossível”, afirma Mansueto
Secretário do Tesouro Nacional disse nesta terça-feira que transferência permanente desse porte seria inviável do ponto de vista fiscal no Brasi
Redação
20/05/2020 | 05:00

Em meio à pressão do Congresso Nacional pela manutenção do auxílio emergencial de R$ 600 pago por três meses a trabalhadores informais, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse nesta terça-feira (19) que uma transferência permanente desse porte seria impossível do ponto de vista fiscal.

Ele reconheceu, porém, que o governo pode ter de priorizar ainda mais programas de transferência focalizados, como o Bolsa Família.

Mansueto lembrou que o Bolsa Família é um programa “barato” – seus cerca de R$ 30 bilhões anuais respondem por 0,5% do PIB – e tem bons resultados no combate à pobreza. Já no caso dos informais, o secretário defendeu que a solução é criar políticas para combater a informalidade em vez de colocar todo esse contingente de pessoas num novo programa de transferência de renda.

“Talvez tenhamos que sair da crise priorizando ainda mais um programa como o Bolsa Família”, afirmou. “O auxílio emergencial, como diz o nome, é emergencial”, complementou.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.