BUSCAR
BUSCAR
12 dias internada
Mãe de Yudi fala sobre internação por covid-19: ‘Vi a morte de perto’
Tânia Tamashiro disse que viveu 12 dias muito difíceis e pediu para que todos orem pela saúde do marido dela, que está intubado
R7
31/03/2021 | 18:50

Yudi Tamashiro gravou um vídeo ao lado da mãe, Tânia Tamashiro, para alertar os seguidores sobre a gravidade da covid-19, nesta terça-feira (30). Tânia passou 12 dias internada por complicações da doença e o marido dela, Nelson Tamashiro, permanece intubado desde o dia 15 de março em estado grave.

“Eu fiz questão de fazer um vídeo falando que eu venci a covid. Tenho que falar, porque as pessoas estão vivendo esse momento de pandemia, de sofrimento, de dor… Só que as pessoas não conseguem mensurar e nem imaginar o que é a covid para cada ser humano. Cada um sente de uma forma. O meu filho já teve, passou mal e foi parar no hospital. Não divulgamos. Mas ele teve em janeiro, passou mal, ficou isolado e Deus restaurou. Cada pessoa tem uma forma de sentir a covid. A minha filha, de 24 anos, teve também, mas de maneira totalmente assintomática. Não sentiu nada. Agora, infelizmente, o meu marido, o meu Nelson adorado está na UTI até agora intubado. Vivendo só nas máquinas”, desabafou.

A mãe do apresentador detalhou o estado de saúde do marido, que sofreu uma parada cardíaca dias após a internação. “Ele teve uma parada nos rins, a doença nele deu mais forte. Eu sou testemunha do que é a covid no corpo de uma pessoa. Eu passei 12 dias no hospital vendo a morte de perto. É muito triste ter uma coisa andando dentro do seu organismo sem saber explicar o que é. As pessoas perguntam o que você está sentindo, qual é a dor e você não sabe dizer. Não tem fôlego para falar qual é a dor, o que sente. Porque o maior de tudo é o pavor. O pavor do desconhecido. É o pavor de estar dentro de um hospital e saber que seus dois únicos filhos estão aqui fora te esperando. Esperando porque estão sozinhos porque estão sem eu e sem o pai, cada um em um hospital. É muito difícil”, relatou.

Em seguida, Tânia alertou as pessoas para se cuidarem e se atenarem às medidas sanitárias de higiene. “Eu imploro a vocês: respeitem essa doença. Tenham temor. Eu sei que muitos brasileiros tem que trabalhar, pegar ônibus, pegar filas. Tem que estar na rua, mas faça com sabedoria. Faça uso de máscara, use álcool, tente se prevenir o máximo possível. É uma coisa horrível, uma doença horrorosa que ninguém merece passar. Nem que seja assintomático, nem que seja fraca, intubado, ninguém merece ter um corpo estranho dentro de si sem saber.”

Período de provações
A mãe de Yudi revelou ainda que, no ano passado, enfrentou um câncer e precisou retirar três órgãos. “Perdi meu útero, ovário e trompas. Mas Deus me restaurou, e restaurou melhor do que eu poderia imaginar. Minha recuperação foi rápida. Eu sobrevivi e enfrentei tudo e todos, porque Deus estava comigo.”

Em seguida, Tânia pediu para que todos continuem rezando pela recuperação do marido dela e contou que eles têm muitos planos para concretizar ainda. “Eu creio que Deus vai curar muitas pessoas dessa covid e vai curar o meu marido também. Eu tenho certeza que ele vai conseguir se restabelecer e vai conseguir fazer parte da minha vida novamente, por que nós temos planos. Ele vai estar aqui, porque vai ser o maior avô do mundo. Ele já é o melhor pai. Para quem não conhece o Nelson, ele é um homem de Deus. Nunca fez mal para ninguém, quem vem na minha casa se apaixona por ele. Ele gosta de todo mundo, ajudou todos os sobrinhos. Me ajudou a cuidar do meu pai e da minha mãe a vida toda sem nunca falar nada. Sempre ajudando, se doando. Ele é um homem de Deus, e tenho certeza que ele vai sair de lá.”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.