BUSCAR
BUSCAR
Polêmica
Jornalista alega que foi demitida da Record por publicar fotos de biquíni: “Machismo”
Dois anos depois de trocar a Globo pela Record Goiás, Mariana Martins recebeu a notícia de sua demissão nesta terça-feira 25
Notícias da TV
26/05/2021 | 08:18

Dois anos depois de trocar a Globo pela Record Goiás, Mariana Martins recebeu a notícia de sua demissão nesta terça-feira 25. A jornalista falou sobre seu desligamento por meio do Instagram e alegou que teria perdido o trabalho pelo fato de ter publicado fotos de biquíni nas redes sociais. “Situações de machismo”, desabafou a profissional.

“Não me disseram o motivo. [Mas] Eu sei alguns dos motivos. Eu queria dividir com vocês algumas coisas, até para que sirva de alerta para outras mulheres. A pressão pela audiência não pode maltratar nem coagir o funcionário. Vivi várias situações de constrangimento e ficou claro que queriam me transformar em uma outra pessoa, uma pessoa que eu não sou”, iniciou a comunicadora.

Mariana, que comandava o Balanço Geral Manhã, revelou que passou a ser alvo de comentários desagradáveis nos bastidores após a emissora constatar uma queda de público. A situação se agravou recentemente, durante uma reunião com outros contratados da Record.

“Colocaram nessa reunião várias fotos das minhas redes sociais, com a presença de várias pessoas me constrangendo de uma forma absurda. Colocaram fotos minhas de biquíni, fotos minhas em viagens. Dizendo que eu tinha que transformar o meu Instagram em outro, para falar a língua do público, [dizendo] que as fotos estavam muito bonitas, que eu tinha que ser outra”, continuou ela.

A jornalista também contou que foi pressionada por uma gerente do canal sobre o seu jeito de andar e agir. “Ela achava que eu sensualizava um pouco na hora de falar. Eu sensualizar em um jornal, gente? Eu não sensualizo nem aqui no Instagram. Então, as situações de constrangimento, preconceito, machismo, foram inúmeras.”

Em outro trecho do desabafo, Mariana disse que tentou se defender dos ataques ao dizer que não precisava mudar seu jeito para atrair a atenção dos telespectadores. “O que fideliza o público é ele ver a denúncia dele no ar, ele ver a reclamação dele no ar, um jornalismo imparcial”, completou.

Procurada pela reportagem, a Record limitou-se a dizer que “desligou a jornalista por questões profissionais”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.