BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Cantora Marisa Monte afirma que governo Bolsonaro trata artistas “como vagabundos”
Apesar de se posicionar contra o presidente da República, a artista afirma que não adianta "gritar", porque "ninguém quer se ouvir"
O Povo
06/07/2021 | 08:38

Sumida das redes sociais nos últimos anos, a cantora Marisa Monte voltou aos holofotes para lançar o álbum “Portas” e aproveitou a reaparição para se pronunciar sobre a postura do governo Bolsonaro em relação aos profissionais da cultura, dizendo que há um descaso com a arte brasileira.

Em seu novo disco, a cantora fala sobre esperança mesmo vivendo num momento trágico e, em entrevista ao jornal O Globo, comentou seus desejos para o futuro. “Espero que o próximo governo, no mínimo, recrie o Ministério da Cultura e uma política de acesso à cultura em vez de demonizar os artistas. Enquanto isso, sigo fazendo resistência poética e amorosa”, disse.

Para ela, os trabalhadores da cultura são desrespeitados pelo governo atual. “É uma grande falta de visão não promover esse motor econômico que é a cultura no Brasil. Não podemos ser tratados como vagabundos. Somos profissionais que geram muitos empregos”, afirmou.

Apesar de se posicionar abertamente na entrevista, Marisa opta por não mencionar o assunto nas redes sociais, pois acredita não haver benefício em “gritar” em tempos de polarização, prefere prover a “vacina musical”.

“Acho que sou muito clara. Em 30 anos de vida pública, não deixei muitas dúvidas. Apoiei campanhas pela paz, Direitos Humanos, preservação da Amazônia. Mais do que vocalizar nesse momento em que todo mundo está gritando, e ninguém quer se ouvir, prefiro dar espaço para cura. Essa vacina musical”, pontua.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.