BUSCAR
BUSCAR
Ajuda
Bolsonaro reforça que quer auxílio emergencial até fim do ano com valor menor
Deve ser menor que os atuais R$ 600 E maior que R$ 200, diz presidente
Redação
29/08/2020 | 14:20

O presidente Jair Bolsonaro reforçou neste sábado 29 que o governo quer prorrogar o auxílio emergencial pago a pessoas em situação de vulnerabilidade por mais 4 meses, até o final do ano.

Em inauguração de uma usina fotovoltaica (que converte energia solar em elétrica) na cidade goiana de Caldas Novas, na manhã deste sábado , o chefe do Executivo federal disse, porém, que o valor será menor que o atual (R$ 600 mensais).

“Sabemos da necessidade daqueles que recebem o auxílio emergencial. Ele é pouco para quem recebem e muito para quem paga. O Brasil gasta por mês R$ 50 bilhões nesse auxílio. Nós pretendemos 1 valor menor – obviamente não será R$ 600 nem R$ 200– a ser prorrogado até o final do ano. Com isso, fazer com que a economia volte a sua normalidade. Se Deus quiser, isso acontecerá”, disse.

O benefício foi criado para ajudar a mitigar os efeitos econômicos da pandemia de Covid-19. Já está na 5ª parcela e atinge 67 milhões de pessoas. Inicialmente, o governo propôs que fossem R$ 200 mensais. Durante a tramitação no Congresso Nacional, o valor aumentou para R$ 600.

“Estamos fazendo o possível com o pouco de recursos públicos que temos. O Brasil é 1 país que deve muito. Gostaríamos de fazer muito mais, mas temos restrições orçamentárias bastantes sérias”, afirmou o presidente.

*Com informações do Poder 360

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.