Coronavírus
Mortes por Covid-19 passam de 500 mil ao redor do mundo
Casos confirmados do novo coronavírus ultrapassam marca de 10 milhões, aponta Johns Hopkins.
Por Folha de S. Paulo - Publicado em 29/06/2020 às 08:22
Reprodução/Internet
Marca dos 500 mil óbitos foi alcançada horas depois da Johns Hopkins contar mais de 10 milhões de pessoas contaminadas pelo mundo
Publicidade
M ais de 500 mil pessoas morreram ao redor do mundo em decorrência da Covid-19 desde o início da pandemia, segundo dados divulgados neste domingo (28) pela Universidade Johns Hopkins. Os EUA lideram a lista dos países com maior número absoluto de mortos, com 125.763, seguidos pelo Brasil, com 57.658.

Não foi a única marca histórica batida neste domingo: mais 10 milhões de pessoas (10.070.339) foram infectadas globalmente pelo novo coronavírus, segundo a mesma universidade. Mais de 1 milhão desses novos registros ocorreu em menos de uma semana. Os mortos somam 500.306.

“Este é um grande incêndio florestal que continua se consumindo e procurando madeira para queimar, e acontece que essa madeira são os humanos”, afirmou Michael Osterholm, diretor do Centro de Pesquisa e Políticas para Doenças Infecciosas da Universidade de Minnesota, segundo o Wall Street Journal. "Ainda teremos meses e mais meses à frente com esse vírus."

É provável que o verdadeiro número de mortes e de casos seja muito mais alto, em decorrência de diferentes definições, níveis de testagens e da suspeita de subnotificação. A Johns Hopkins compila dados a partir de fontes oficiais de governos.

Enquanto em vários países experimentam o que tem sido visto como uma segunda onda de infecções, a epidemia só deve atingir seu pico em regiões do sul da Ásia e da África no fim de julho, ao passo em que cresce rapidamente nas Américas.

Também neste domingo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) anunciou um novo recorde de novos casos da Covid-19, considerando os dados de todo o mundo.

Foram identificadas mais 189.077 infecções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, sendo que "vários países reportaram seus maiores números de novos casos em um período de 24 horas", de acordo com a organização.

Entre os países que anunciaram novos recordes, a OMS cita os Estados Unidos, que contou mais 44,7 mil casos de Covid-19, superando o recorde do sábado (44,6 mil). No mapa de registros, porém, o Brasil aparece como a nação que mais reportou novos casos da Covid-19: 46.860.

A Índia também apresenta tendência alarmante de crescimento, com 19.906 novos casos registrados neste domingo —o recorde de novos casos no país em 24 horas.

O relatório da organização aponta as Américas como região com mais novos casos da infecção, um total de 117,1 mil.

Na sequência aparecem o Sudeste Asiático (25,4 mil), o Mediterrâneo Oriental (17,9 mil) e a Europa (16,5 mil). Em números totais, as Américas também lideram: são mais 4,9 milhões de casos, quase metade do total global.

O Brasil registrou 555 novas mortes pela Covid-19 neste domingo, e 29.313 novos casos da doença. Com isso, o país atinge a marca de 57.658 óbitos causados pelo novo coronavírus e 1.345.254 registros da infecção.

Os dados são resultado de colaboração inédita entre Folha, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo, G1 e UOL para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais, e o balanço é fechado sempre às 20h.

O estado de São Paulo tem o maior número de mortes registradas (com 75 novos óbitos, o total chegou a 14.338). Foram computados 6.156 novos casos de Covid-19, totalizando 271.737 pessoas infectadas. A quarentema no estado foi prorrogada até o dia 14 de julho.

Nos EUA, o secretário de Saúde, Alex Azar, fez o alerta de que "a janela está fechando" para a possibilidade de que o país contenha o coronavírus —os casos confirmados ultrapassaram 2,5 milhões neste domingo.

Azar apontou para um surto de infecções nos estados do sul e disse que as pessoas têm de "agir responsavelmente", fazendo isolamento social e usando máscaras "nessas zonas mais quentes".

A reabertura precoce de vários estados americanos gerou novos surtos do coronavírus em mais da metade dos EUA —na semana passada, houve aumento de casos em 29 dos 50 estados, segundo levantamento do jornal The New York Times.

Os maiores aumentos foram nos estados de Florida, Texas, Califórnia e Arizona.

Publicidade
Publicidade