BUSCAR
BUSCAR
Orla de Areia Preta
Semurb nega que “língua negra” tenha sido causada por vazamento de esgoto
De acordo com a Semurb, resíduos deixados pela população de maneira irregular se misturaram à água da chuva nos canos de drenagem e escorreram até a praia
Denisson Cruz
13/12/2019 | 18:40

A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal (Semurb) negou nesta sexta-feira, 13, que o aparecimento de uma faixa de água suja na orla da Praia de Areia Preta, na zona Leste da capital potiguar, tenha sido causado por extravasamento do esgoto local. A “língua negra”, como foi popularmente chamado o problema, surgiu após a chuva que caiu sobre a cidade na manhã da última quinta-feira, 12.

De acordo com a Semurb, resíduos deixados pela população de maneira irregular se misturaram à água da chuva nos canos de drenagem e escorreram até a praia. Além disso, a sujeira também foi proveniente da “lavagem” do pavimento asfáltico perto do local.

“Natal estava vindo de um período de estiagem de 45 dias. Nesse período, a umidade é bastante seca (baixa). Com isso, a quantidade de material particulado dessas vias públicas, como poeiras e outros resíduos descartados, aparecem nas primeiras chuvas, sendo natural que isso ocorra”, explicou o fiscal ambiental da Semurb Leandro Almeida.

“Escoado esse material, cai na drenagem urbana e deságua na praia. Então, resíduos de borracha de pneus dos veículos, e qualquer outro tipo de fuligem, por exemplo, entrem em contato com o mar”, reforçou.

Leandro ainda explica que esse tipo de escoamento não é considerado um impacto ambiental significante, tendo apenas uma distorção visual para a praia. “Esse tipo de problema, embora seja um impacto ambiental, é um impacto ambiental insignificante. O que não compromete em nada a qualidade das águas da praia, da areia. Cria mais um aspecto indesejável do ponto de vista estético, do ponto de vista visual”, disse.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), entretanto, alerta que outra causa do problema pode ser a existência de ligações clandestinas de esgoto à rede de drenagem, o que pode ter acabado misturando rejeitos residenciais à água proveniente das chuvas.

A Prefeitura do Natal fez o recolhimento do sedimento ainda na quinta-feira, limpando a praia, mas ainda era possível notar alguma sujeira nesta sexta-feira.

Mancha preta assustou moradores na quinta-feira – Foto: Cedida
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.