BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
Secretário de Saúde pede reforço nas medidas de proteção no RN
Aglomerações, em bancos, casas lotéricas e órgãos públicos para emissão de documentos, são a principal causa do crescimento do contágio em todo o país
Redação
18/05/2020 | 16:50

O secretário adjunto da Saúde do RN, Petrônio Spinelli, fez um apelo, nesta segunda-feira, 18, para que prefeituras, empresas e a população redobrem os esforços e adiram maciçamente às medidas de proteção contra o novo coronavírus. Isto por que, esta semana, começa a ser paga a segunda parcela do auxílio emergencial que vem gerando grandes filas em todo o Estado. Estas aglomerações, em bancos, casas lotéricas e órgãos públicos para emissão de documentos, são a principal causa do crescimento do contágio em todo o país.

“Temos um grande desafio nos próximos dias. O pagamento bancário vai levar muita gente às ruas, formar filas e isso acaba favorecendo a contaminação. Faço apelo às prefeituras, às instituições bancárias e à sociedade como um todo para evitarmos que esta semana seja potencializadora de contágio, porque muitos desses casos poderão ter como consequência a morte”, alertou Petrônio Spinelli na entrevista coletiva realizada na Escola de Governo, em Natal.

O índice de isolamento social registrado neste domingo (17) foi de apenas 47,93% no Estado. Número considerado muito baixo, uma vez que a recomendação dos especialistas da Organização Mundial da Saúde é de, pelo menos, 60%.

“Os dados disponíveis mostram que estamos muito próximos do colapso. Todos os esforços para abertura de leitos, feitos pelo Governo do Estado, pelas prefeituras e rede privada, não surtirão efeito se o isolamento continuar nos níveis atuais. Quem precisar sair de casa deve sempre usar máscaras. É preciso que os municípios, instituições bancárias e comerciais evitem a formação de filas e respeitem o distanciamento. Os órgãos de saúde, a assistência social e a segurança pública devem, mais do que nunca, atuar em conjunto. Sem estes cuidados certamente daqui a alguns dias iremos lamentar o quadro de altíssima gravidade. Nunca é demais lembrar: os números da superlotação de leitos de hoje são resultado do comportamento do grande número de pessoas nas ruas no período de 10 a 14 dias passados”, afirmou Petrônio Spinelli. O secretário explicou, ainda, que a aplicação de testes rápidos é uma responsabilidade das Prefeituras e que ao Governo cabe, apenas, recomendar a utilização desses testes.

OCUPAÇÃO DE LEITOS

Nesta segunda-feira, a taxa de ocupação de leitos Covid-19 na rede pública estadual do RN é de 97% dos leitos críticos adultos na região Oeste, 91% região metropolitana de Natal e 61% na região Seridó. Em Pau dos Ferros não há internações. “Estamos muito próximos do colapso, que acontece quando o paciente necessita de respiradores e não há disponíveis”, afirmou Petrônio.

Outro ponto preocupante e que aponta para o colapso são as regulações para leitos Covid-19. Hoje há duas pessoas com prioridade 1 (UTI), dez do tipo prioridade 2 (casos graves que precisam de leitos críticos) e 42 pacientes com prioridade 3, que precisam leitos de enfermaria e estabilização.

Nos leitos disponíveis para Covid-19 nas redes pública e privada de hospitais estão internadas hoje 352 pessoas – metade, 176, em leitos críticos e a outra metade, 176, em leitos de enfermaria e estabilização.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) confirma 148 óbitos e 59 mortes ainda estão em investigação. Até o final da manhã desta segunda-feira, não tinha sido possível a atualização do sistema em relação aos casos, confirmados, descartados e recuperados.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.