BUSCAR
BUSCAR
Trânsito
Secretário da STTU defende mais semáforos e faixas de pedestre em Natal
Secretaria colocou em funcionamento dois novos semáforos nas avenidas Hermes da Fonseca e Salgado Filho, com a justificativa de dar mais segurança ao tráfego de pedestres
Redação
17/09/2019 | 07:48

O secretário adjunto de Trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), Walter Pedro, defendeu nesta segunda-feira, 16, a instalação de novos semáforos e faixas de pedestres em vias da capital potiguar, mas reconheceu que as mudanças no trânsito devem ser antecedidas de um amplo debate com a sociedade.

Na semana passada, a STTU colocou em funcionamento dois novos semáforos nas avenidas Hermes da Fonseca e Salgado Filho, com a justificativa de dar mais segurança ao tráfego de pedestres. Após reação popular, o prefeito Álvaro Dias suspendeu as mudanças no trânsito “para que sejam feitos novos debates com a sociedade a respeito do projeto”.

“A Prefeitura vem observando diversos corredores de Natal e a situação que trata de travessias de pedestres. Já fizemos grandes intervenções, como corredores exclusivos, e estávamos em falta na intervenção para pedestres. Se existir alguma intervenção de trajeto, o veículo é que deve se deslocar. Infelizmente, existiu uma falsa comunicação nas redes sociais, o que prejudicou o projeto e nos levou a perceber que era necessário um novo debate”, ressaltou Walter Pedro, ao participar de uma reunião da Comissão de Finanças, Orçamento, Controle e Fiscalização da Câmara Municipal de Natal para discutir o assunto.

De acordo com o secretário adjunto, a distância entre a faixa instalada próximo à Igreja Universal do Reino de Deus e o cruzamento da Salgado Filho com a avenida Amintas Barros é de 350 metros, e que a instalação da faixa/semáforo registrou um aumento, no máximo, de 200 metros de congestionamento no trecho. “Em lugar nenhum no mundo 200 metros de engarrafamento é considerado prejuízo de grande escala. As pessoas que estão de carro não têm prejuízo, mas o pedestre tem”, relatou.

Para o presidente da comissão, vereador Dinarte Torres (PMB), a partir do momento em que a STTU reconhece que houve erro na implantação e retirada do semáforo, há o reconhecimento que deveria ter existido um debate prévio sobre as medidas. O parlamentar usou como base uma pesquisa divulgada pelo portal G1, que constatou que mais de 70% da população aprovou a faixa de pedestre da avenida Salgado Filho. “Sem dúvida houve uma precipitação no momento que se coloca e que se retira radicalmente, mas mesmo assim é um momento importante, pois abre o debate para a população e, sendo pedestre a parte mais importante que falamos aqui, são eles que devem ser ouvidos”, disse.

Especialista em trânsito, o professor Rubens Ramos, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), defende a instalação das faixas/semáforos. “Os semáforos são corretos sim. Esse é um modelo utilizado em São Paulo e, nele, o pedestre cruza a via com proteção de um sinal”, explica. Para o especialista, o uso da passarela não condiz com o fluxo urbano, sendo essa uma alternativa não viável. “A passarela é um obstáculo para o usuário. Ela tira o pedestre da rua, assim como tira o comércio, pois não há fluxo de pessoas, para zona urbana não é uma saída”, conclui.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.