BUSCAR
BUSCAR
Reunião
Poderes buscam plano para conter suicídios na ponte Newton Navarro
Imbróglio jurídico envolvendo o Poder Executivo Municipal e Estadual tem travado a possibilidade de se construir telas e grades de proteção na estrutura da ponte
Redação
29/05/2019 | 08:22

Representantes dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário do Rio Grande do Norte vão se reunir na próxima segunda-feira, 3, para definirem uma solução paliativa para os casos de suicídio na ponte Newton Navarro. O vereador Robson Carvalho (PMB) é o responsável pela iniciativa, que visa à construção de grades e telas de proteção na estrutura.

De acordo com Robson, há uma sentença de outubro de 2018 assinada pelo juiz Bruno Montenegro, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, que institui determinações tanto para o Município, quanto para o Estado. Uma das tarefas do Executivo Municipal seria a de instalar proteções na ponte em até seis meses. O Estado, porém, recorreu e esse prazo foi paralisado. 

Na sentença, o magistrado determinou que o Estado instalasse defensas na ponte a fim de garantir a segurança de navios que passam pelo local. O Executivo, em sua defesa, alegou que não possui recursos para a construção dessas estruturas. Desde então, o processo está paralisado. Isso, consequentemente, inclui a instalação das proteções pelas mãos do Município (além de outros serviços, como sistemas de iluminação, correção de asfalto e instalação de câmeras de monitoramento).

Na última segunda-feira, 27, em uma audiência pública de autoria de Robson e do presidente da Câmara Municipal, Paulinho Freire (PSDB), o deputado estadual Albert Dickson (Pros) sugeriu as grades de proteção como uma solução paliativa. Para a construção das grades e telas, o deputado destinou R$ 400 mil em emendas, enquanto que Robson ofereceu mais R$ 100 mil. O imbróglio, judicial, todavia, trava o prosseguimento das obras, apesar da existência dos recursos.

“Eu e Albert vamos nos reunir com o juiz Bruno Montenegro na próxima segunda-feira, às 16h, para discutirmos essa questão. Nesse encontro, também vão estar presentes representantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Natal. A ideia é resolver esse imbróglio judicial de forma consensual. Queremos flexibilizar essa decisão para começarmos a executar a obra e acabarmos com o simbolismo negativo que a ponte tem”, explicou Robson Carvalho.

Ainda segundo o vereador, sua emenda seria destinada, originalmente, para a implantação das câmeras na ponte. Contudo, a empresa Interjato, especializada em vigilância, doou oito desses equipamentos para que o Legislativo pudesse redirecionar a emenda para a construção da proteção.

Paliativo

Apesar de necessária, a proteção da ponte Newton Navarro é definida por Robson Carvalho como um paliativo. O foco maior, segundo ele, deve ser destinado a melhorias na Saúde Pública que possam auxiliar no tratamento de doenças e transtornos psicológicos.

“É caso de saúde pública. Tem que ser tratada na base, com expansão de psicólogos e psiquiatras nas Unidades de Pronto Atendimento e de Saúde Básica. A depressão, ansiedade e todos os transtornos vão além das questões religiosas e familiares. É um problema hormonal e químico. Temos que cobrar das autoridades e lutar por medidas. É preciso haver tratamentos continuados nas redes Municipal e Estadual. A instalação da proteção é o que podemos fazer a curto prazo, mas uma ação não anula a outra. É preciso mais”, encerrou o parlamentar.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.