BUSCAR
BUSCAR
Desenvolvimento infantil
Intervenção precoce em crianças pode reverter quadros de autismo
O autismo é uma alteração no desenvolvimento infantil que interfere na capacidade da criança de se comunicar
Redação
29/07/2019 | 14:27

É notório o aumento de casos de crianças que nascem dentro do espectro autista. O autismo é uma alteração no desenvolvimento infantil que interfere na capacidade da criança de se comunicar, se socializar e também de aprender. A boa notícia é que profissionais interdisciplinares têm se debruçado em pesquisas e observações clínicas e alcançado bons resultados. Em alguns casos, até mesmo eles têm conseguido reverter a evolução de alguns quadros, desde que detectados muito cedo. A psicóloga e psicanalista, especialista em Intervenções Precoces, Daniele de Brito Wanderley, natalense, radicada na Bahia e com mestrado em Medicina e Psicanálise na Universidade de Paris VII, esteve em Natal para capacitar profissionais da área da saúde infantil sobre a pesquisa clínica na qual ela é co-autora, “Indicadores de Risco para o Desenvolvimento Infantil”, um instrumento que auxilia os profissionais a detectar possíveis sintomas que levam a transtornos psíquicos, em crianças muito pequenas. A capacitação aconteceu no Sindicato dos Médicos.

Especificamente sobre o Autismo, Daniele de Brito já se debruça há mais de 30 anos, já que começou ainda quando era estudante de Psicologia. Desse tempo para cá ela observa a evolução no diagnóstico e também na possibilidade de reverter alguns quadros. Ela recebe em consultório bebês com sinais de risco para evolução autística no primeiro ano de vida e, com o tratamento, já no terceiro ano não apresentam diagnóstico para Autismo. “São crianças que brincam e se socializam muito bem e que os médicos referendam a saída do Espectro do Autismo. Quando o tratamento se inicia após os dois ou três anos de idade existem muitas evoluções também, algumas espetaculares. Mas os melhores resultados são inegavelmente com a intervenção precoce, o que é hoje um consenso mundial, daí os esforços de capacitação de equipes não só para a detecção mas também para tratamento conjuntos pais-bebês”, explica ela.

Além do autismo, bebês também podem demonstrar sinais de ansiedade ou depressão, dentre outros sintomas que podem apontar para futuros transtornos psíquicos e o IRDI possui um protocolo com 31 indicadores voltados à relação cuidador-criança durante os primeiros 18 meses de vida desta, dos quais 15 foram validados cientificamente com caráter preditivo ara problemas do desenvolvimento.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.