BUSCAR
BUSCAR
Infecção
Brasil confirma 1º caso de coronavírus, e RN abre três investigações para a doença
Primeira confirmação é de um morador de São Paulo, de 61 anos, que veio da Europa. No RN, são investigados os casos de menina de 10 anos, que estava em cruzeiro na China, e de duas mulheres
Redação
27/02/2020 | 02:30

Uma criança de 10 anos de idade está entre os três casos em investigação de coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte. Além da criança, que é do sexo feminino, há outras duas mulheres em observação – uma de 28 anos e outra de 45. Os resultados dos exames clínicos das três pessoas serão divulgados nesta quinta-feira (27).

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), as três apresentam sintomas gripais leves e vieram de locais com surto de coronavírus. A criança esteve em um cruzeiro que passou por Hong Kong, na China, e as outras duas mulheres estiveram na Itália – férias em Milão, no norte italiano.

A criança já era observada pelas autoridades sanitárias desde sexta-feira (21), quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) transmitiu a informação para a Sesap de que a menina esteve em um cruzeiro que passou por Hong Kong. O caso passou a ser investigado após os pais da criança relatarem que ela apresentava entre sintomas como coriza.

Já a mulher de 28 anos procurou um hospital particular para relatar os sintomas. Depois disso, ela foi encaminhada para o Hospital Giselda Trigueiro na terça-feira (25). A de 45 anos foi diretamente ao Giselda nesta quarta-feira (26). As mulheres adultas não são parentes uma da outra.

A Secretaria de Saúde reforçou que ainda está “apurando os fatos” para determinar se os casos são suspeitos de coronavírus. Para se enquadrar em tal categoria, é necessário que outros critérios sejam atendidos, como não enquadramento em outras doenças, como gripe comum.

Além disso, a Sesap aguarda o resultado dos exames de sangue das três mulheres. A análise será feita no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen).

O exame no laboratório potiguar vai confirmar ou não se as pacientes foram infectadas com o vírus influenza dos tipos A ou B – a gripe comum. Caso seja negativo para gripe, tendo as pacientes com sintomas de agravos respiratórios, as amostras serão enviadas para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, para confirmar a presença ou não do Covid-19.

O médico infectologista André Parente, diretor-geral do Hospital Giselda Trigueiro, de Natal, explicou que, como as pacientes apresentam sintomas leves, todas estão em isolamento domiciliar. Elas usam máscaras e terão de adotar uma série de procedimentos para evitar o possível contágio para outras pessoas, como lavar as mãos com mais frequência.

“Estamos em contato diário com as famílias. Além disso, os parentes destas pessoas não apresentaram sintomas da doença”, reforçou.

Ele explicou a razão de o paciente que foi internado no último dia 12 de fevereiro ter ficado em isolamento hospitalar, e esses casos agora não. “Neste caso específico, o paciente relatou dificuldades para respirar. Por isso nós decidimos interná-lo”, detalhou. O paciente, um homem de 25 anos, teve o caso descartado para coronavírus em 14 de fevereiro.

RN eleva para nível 4 o plano de resposta contra vírus

O Rio Grande do Norte elevou para o nível 4 o plano de contingência para coronavírus. O cenário ocorre quando há confirmação do vírus dentro do País e com casos em investigação de casos suspeitos dentro do Estado.

O plano de contingência potiguar tem níveis de resposta que vão do 1 ao 5. O último caso é quando há epidemia no Brasil ou é evidenciado o aumento considerável do número de casos no Rio Grande do Norte – acima de 20 casos confirmados.

Com o nível 4, entre outra medidas, a Sesap vai intensificar as ações de monitoramento de eventos e rumores na imprensa, redes sociais e serviços de saúde; vai reforçar a importância da comunicação e notificação imediata de casos suspeitos para infecção humana pelo novo coronavírus; fortalecer os serviços de saúde; e articular com a rede de serviços públicos e privados de saúde o aprimoramento e a detecção de possíveis casos suspeitos. Além disso, a pasta vai emitir alertas para as Secretarias Municipais de Saúde sobre a situação epidemiológica local e conduzir investigação epidemiológica e rastrear contatos de novos casos suspeitos.

Ala de isolamento

A Sesap montou no Hospital Giselda Trigueiro, no bairro das Quintas, na Zona Oeste de Natal, uma enfermaria com 25 leitos para o atendimento de possíveis casos coronavírus diagnosticados no Rio Grande do Norte. A ala foi batizada de Misto 3. Além dele, também foi designado o Hospital Maria Alice Fernandes, na Zona Norte, para atuar na retaguarda para o tratamento de possíveis doentes.

Primeira confirmação no Brasil

Nesta quarta-feira (26), o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso da doença no País. Trata-se de um paciente de 61 anos, morador de São Paulo (SP), que viajou à Itália entre os dias 9 e 21 de fevereiro. Além dele, havia no fim da manhã de ontem outros 20 casos em investigação e 59 suspeitas já foram descartadas.

A Itália tem registrado um surto da doença desde o fim da semana passada, com 400 casos confirmados e 12 mortes. Já na China, epicentro do surto, já são mais de 78 mil casos confirmados e 2.718 mortes.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.