BUSCAR
BUSCAR
Meio Ambiente
Além de poluição visual, cartazes nos postes elétricos geram multa em Natal
Secretaria Municipal de Meio Ambiente chega a registrar até 75 casos da infração por semana na capital
Redação
04/10/2018 | 09:52

Os postes de iluminação de Natal “sofrem” com a presença delas. São de pequeno tamanho, em papel ou mesmo em formatos que atrapalham a visão dos motoristas. As placas de vendas ou aluguel de imóveis geram poluição visual e podem até impedir a manutenção do sistema abastecimento de elétrico da cidade.

Por semana, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), são retiradas entre 50 a 75 propagandas irregulares nos postes de iluminação da capital. Em que pese a fiscalização, os infratores não se intimidam, e seguem desafiando a lei.

O Agora RN registrou uma série de postes de iluminação cobertos por anúncios imobiliários. Os locais com as maiores concentrações estão nas zonas Sul e Leste de Natal. A afixação indiscriminada de cartazes pode atrapalhar, inclusive, o trabalho do serviço de manutenção da rede elétrica, pois impede que os funcionários tenham acesso às estruturas.

Ainda de acordo com a Semurb, o serviço fiscalizatório é feito diariamente – inclusive aos fins de semana. São retiradas faixas, cartazes e tabuletas com anúncios de venda.

A legislação municipal aponta que a propaganda irregular gera multa. O valor da infração pode variar entre R$ 374 e R$ 1,8 mil.
Em Natal, as autuações acontecem paulatinamente após um trabalho de advertência e educação ambiental.

Além disso, o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) também atua na fiscalização contra a poluição visual. O órgão de classe aplica advertência e multas aos profissionais que insistem em fazer uso desse tipo de anúncio.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.