BUSCAR
BUSCAR
Educação
FGV diz que Decotelli não foi professor e indicado ao MEC pode sair ainda hoje
Mais uma incoerência no currículo do indicado ao ministério irritou Bolsonaro, que já procura outros nomes para a pasta
Estadão
30/06/2020 | 14:32

Uma nota da Fundação Getúlio Vargas (FGV) informando que Carlos Alberto Decotelli não foi pesquisador ou professor da instituição pode fazer com que o ministro da Educação deixe o governo ainda nesta terça-feira (30). O presidente Jair Bolsonaro ficou irritado ao saber de mais uma incoerência no currículo do indicado, que já teve doutorado e pós-doutorado questionados por universidades estrangeiras e é acusado de plágio no mestrado.

Decotelli já perdeu o apoio do grupo militar que o indicou ao governo. A nota da FGV diz que Decotelli havia cursado mestrado na fundação, mas que ele não fez parte do corpo docente da instituição.

Bolsonaro deve analisar novos nomes para o cargo nos próximos dias.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.