BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Wolney França sobre eleições para o Senado: “Apoio quem Bolsonaro mandar”
Presidente da Câmara Municipal de Parnamirim disse, ainda, que tem um "diálogo muito bom" com o deputado Benes Leocádio
Redação
11/08/2021 | 10:34

Com exclusividade ao Agora Entrevista, o presidente da Câmara Municipal de Parnamirim vereador Wolney França (PTC), falou sobre a retomada das atividades da Casa pós recesso. Ele também analisou o cenário político do estado, nacional e opinou sobre as reformas eleitorais e o voto impresso.

No final da conclusão dos trabalhos no primeiro semestre do ano, a Câmara aprovou, em regime de urgência, um projeto do Executivo que deu o aval para a prefeitura de Parnamirim fazer um empréstimo no valor de R$ 100 milhões. Matéria bastante criticada pela oposição.

Agora RN – Qual as expectativas do retorno dos trabalhos pós recesso?

Woney França – Voltamos com uma boa expectativa. Antes do recesso, nossa produção teve um aumento de 20% em relação ao ano passado, mesmo com a pandemia. Então voltamos satisfeitos com esse início de legislatura, os vereadores dando entrada em seus projetos, sessões longas, com muitas discussões.

Agora RN – Qual a necessidade da aprovação desse projeto dos R$ 100 milhões de reais, em regime de urgência?

Wolney França – A bancada entendeu que esse recurso será revertido para a população. Quando chegou à Câmara, houve uma questão de urgência em função das taxas de juros que serão cobras. Há uma instabilidade financeira muito grande em função do período que estamos passando. Consideramos dois pontos; a questão do recesso e aproveitar, naquele momento, os percentuais de juros que foram negociados entre a prefeitura e a Caixa Econômica. São recursos que irão ser destinados em favor da população de Parnamirim, principalmente na área de infraestrutura.

Agora RN – Quais as prioridades para esse segundo momento do ano?

Wolney França – Nós vamos implementar a TV e rádio Câmara. É uma prioridade que temos em relação à comunicação. Reformamos a Câmara já com essa estrutura, então é uma forma que o povo vai ter para acompanhar as sessões e o trabalho do legislativo. Já temos a revista digital, então temos essa visão de ampliar a comunicação da Casa.

Agora RN – De que forma o senhor vê essas operações que têm batido às portas da Câmara de Parnamirim?

Wolney França – Estamos à disposição da justiça para esclarecer tudo que nos for solicitado. O Ministério Público está fazendo seu papel constitucional, os vereadores têm o direito e oportunidade de se defenderem. Então, isso não atrapalha o legislativo.

Agora RN – De que forma o senhor se posiciona em relação ao voto impresso e reforma eleitorais?

Wolney França – Isso tudo é muito polêmico. Nós ficamos sem saber de que forma vamos trabalhar, tudo só se define depois que forem aprovadas as mudanças. Às vezes, as regras mudam faltando pouco tempo para o dia da eleição, isso atrapalha o candidato. Sobre o voto impresso, precisamos respeitar quem defende, o que a maioria decidir terá que ser respeitado, vivemos em uma democracia.

Agora RN – Eleições 2022, como o senhor vai se posicionar em relação ao governo do Estado, presidente, Senado e parlamentos?

Wolney França – Não serei candidato. Estamos conversando. Já temos alguns nomes. Em Parnamirim, se a primeira dama for candidata, com certeza iremos apoiá-la. Temos um diálogo muito bom com deputado Benes, que está trabalhando sua candidatura ao governo, também temos uma aproximação com Walter Alves, os ministros Rogério Marinho e Fábio Faria têm trabalhado muito pelo estado. Temos bons nomes.

Agora RN – Entre Rogério Marinho e Fabio Faria, para o Senado, quem o senhor apoiaria?

Wolney França – Apoio quem Bolsonaro mandar.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.