BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Superlotada, UPA de Parnamirim fecha as portas para novos atendimentos
Diretor da unidade disse ao Agora RN que, neste domingo, havia 25 pacientes internados no local utilizando suporte de oxigênio. Local tem capacidade para internar, no máximo, 19 pessoas
Redação
01/06/2020 | 05:00

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nova Esperança, localizada no município de Parnamirim, na Grande Natal, suspendeu a realização de novos atendimentos neste fim de semana. Até o fechamento desta edição, na noite deste domingo (31), a unidade atendia apenas pacientes já internados e novos casos de pediatria.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o motivo para o fechamento da UPA – na noite de sábado (30) – foi a superlotação da unidade com casos confirmados e suspeitos de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Em nota, a pasta disse que a suspensão tem o objetivo de “normalizar o fluxo no pronto-atendimento da unidade de saúde e seguir toda a normatização de segurança dos pacientes e dos profissionais de saúde”. Apenas novos casos de pediatria passaram a ser acolhidos.

O diretor-geral da UPA, Henrique Costa, disse ao Agora RN que, neste domingo, havia 25 pacientes internados no local utilizando suporte de oxigênio. O local tem capacidade para internar, no máximo, 19 pessoas.

“Está no limite do limite. Não tem condições de atendimento extra. Se entrar (novos pacientes), vai ser negligência nossa, porque não tem como atender. São decisões duras, pesadas, mas a gente tem que tomar”, afirmou Henrique, em uma mensagem de áudio encaminhada à equipe da UPA, à qual a reportagem teve acesso.

Henrique Costa ressaltou que a suspensão para novos atendimentos é temporária e que, assim que a situação estiver estabilizada, as consultas a novos pacientes serão retomadas. Segundo ele, as portas da unidade foram fechadas por volta das 19h de sábado e devem permanecer assim até esta segunda-feira (1º), ao meio-dia.

O diretor da UPA de Parnamirim disse que, para desafogar a unidade, 10 pacientes serão transferidos para o Hospital Municipal de Campanha, que abre nesta segunda no bairro Vida Nova. Além disso, havia a previsão de que, ontem à noite, fossem transferidos dois pacientes para o Hospital Márcio Marinho, em Pirangi do Norte, e outros três para leitos da rede estadual de saúde.

“A nossa previsão é que, a partir do meio-dia, no máximo 13h, estejamos recomeçando as atividades normais do serviço”, disse Henrique Costa.

A UPA Nova Esperança é a única de Parnamirim. Com a suspensão dos atendimentos, a orientação é que moradores da cidade que precisem de assistência de saúde procurem o Hospital Márcio Marinho, em Pirangi do Norte, ou o Centro de Saúde Suzete Cavalcanti, em Nova Parnamirim. A cidade tem, ainda, o Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena e ganhará, nesta segunda, o Hospital Municipal de Campanha.

Números

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Parnamirim tinha confirmados até sábado 766 casos de Covid-19, sendo que 17 pacientes morreram por causa da doença. Além disso, outros 894 estão em investigação. Segundo a pasta, 197 foram curados e 1.039 casos foram descartados. No domingo, não houve atualização do número de casos.

UPA Nova Esperança, com capacidade para 19 leitos, é a única de Parnamirim

Em vídeo publicado nas redes sociais neste domingo, a vereadora de Parnamirim Professora Nilda (PSL) criticou o fechamento da UPA Nova Esperança e cobrou a abertura imediata do Hospital Municipal de Campanha, que tem previsão para abrir as portas nesta segunda-feira (1º). Segundo ela, o fechamento da UPA e a demora na abertura do hospital representam “omissão” da gestão municipal no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

“Como representante do povo, estou muito preocupada. Acabei de sair da UPA e vendo as pessoas chegarem e encontrando as portas fechadas (sic). Quando a gente chega no Hospital de Campanha, (as portas) estão fechadas também. É omissão da Prefeitura de Parnamirim. 60 dias de calamidade pública e a prefeitura enrolando”, disse a Professora Nilda.

A vereadora afirmou que o prédio que vai abrigar o Hospital Municipal de Campanha está pronto desde 2019 e que, por isso, a unidade de saúde já poderia ter sido inaugurada. Contudo, o local foi construído para outra finalidade: seria o Centro Especializado de Reabilitação de Parnamirim.

Antes da inauguração do centro – que estava prevista par abril –, a prefeitura decidiu transformar o espaço em um hospital de campanha com 44 leitos.

“Cadê a gestão pública desta cidade, senhor prefeito? Estamos cobrando uma atitude emergencial. Abra o Hospital de Campanha agora. É uma medida emergencial. Precisamos salvar vidas”, finalizou.

A Prefeitura de Parnamirim disse que o hospital será aberto nesta segunda-feira, às 10h.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.