BUSCAR
BUSCAR
Decisão
Sony fechará fábrica no Brasil e encerrará venda de TVs e câmeras
No comunicado, a empresa afirma que a decisão ocorre "considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios". A companhia ainda reafirma que outras de suas quatro divisões continuarão a atuar no Brasil
Estadão
15/09/2020 | 12:29

A Sony fechará a sua fábrica em Manaus e deixará de vender TVs, câmeras e produtos de áudio no País a partir de março de 2021. A informação consta em um comunicado enviado pela fabricante japonesa a parceiros, incluindo varejistas, o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e o governo estadual local – o Estadão teve acesso ao documento.

No comunicado, a empresa afirma que a decisão ocorre “considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios”. A companhia ainda reafirma que outras de suas quatro divisões (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment) continuarão a atuar no Brasil.

Apesar do fechamento da fábrica, a Sony também afirma que manterá operações locais para “oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos”.

Esse não é o primeiro movimento de recuo importante da gigante japonesa no Brasil. Em abril do ano passado, a marca abandonou o mercado de smartphones. Na época, Kenichiro Hibi, presidente da Sony Brasil, afirmou ao Estado: “Paramos o nosso negócio de celular no Brasil por um tempo como parte de nossa estratégia. Aqui no País existem marcas muito grandes, a maior parte de venda de aparelhos é de categoria econômica, e nosso foco é em linhas premium”. Após abandonar os celulares, o foco da companhia seria nas TVs e produtos de áudio.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.