BUSCAR
BUSCAR
Desempenho
Rio Grande do Norte despenca em ranking nacional de competitividade
O ranking é elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), pela Economist Intelligence Unit e pela Tendências Consultoria Integrada
Redação
19/09/2020 | 07:05

O Rio Grande do Norte se tornou mais ineficiente em 2020, segundo a nova edição do Ranking de Competitividade dos Estados. O desempenho potiguar ficou cinco posições abaixo do ano passado, despencando do 15º para o 20º lugar. A avaliação é medida a partir dos resultados em quesitos de serviços públicos, transparência, eficiência da máquina publica e produtividade. O ranking é elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), pela Economist Intelligence Unit e pela Tendências Consultoria Integrada.

Na lanterna do ranking, segundo o CLP, estão os Estados de Acre e Piauí, respectivamente. O ranking de Competitividade dos Estados é um dos principais instrumentos de avaliação da gestão pública do Brasil, estruturado em dez pilares e 73 indicadores que podem ser utilizados para medir os desempenhos e desafios dos estados em diferentes áreas.

A nota geral do Rio Grande do Norte no levantamento foi de 35,9 em 2020. Com isso, a máquina pública potiguar perdeu 11,1 pontos em relação ao ano de 2019. O resultado potiguar também ficou bem abaixo da média nacional (47,5).

O péssimo resultado potiguar é justificado pelas notas nos quesitos potencial de mercado (avaliação sobre as ações para geração de emprego e renda) e solidez fiscal (análise dos dados de liquidez, orçamentários e dos gastos público). Neste caso, o Rio Grande do Norte é o campeão de gastos brutos, com o comprometimento de 83% da Receita Corrente Líquida.

No primeiro quesito, o Rio Grande do Norte registrou nota 1,0 – a média nacional, para efeito de comparação, foi de 35,9 –, o que deixou o Estado em penúltimo lugar na categoria. O pior resultado geral foi o do Estado da Bahia, com nota 0. Já na avaliação sobre solidez fiscal, o Rio Grande do Norte ficou com nota 8,7. O resultado só foi melhor que o dos Estados de Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, cujas notas foram 0.

O melhor resultado potiguar é no pilar relacionado com a infraestrutura – comunicações, energia, saneamento e transporte. Neste quesito, a nota foi de 51,7, o que ficou acima da média nacional (48,8). As melhores avaliações neste quesito ficaram com os custos da energia elétrica e das telecomunicações.

Segundo o CLP, o Ranking de Competitividade dos Estados 2020 tem o objetivo de gerar diagnósticos para ajudar na tomada de decisões de políticas públicas. “O material serve para dar suporte para ver o que precisa ser destravado e para criar políticas baseadas em evidências”, explica Tadeu Barros, diretor de operações do CLP.

O estudo também avalia os pilares da Segurança Pública, Sustentabilidade Social, Infraestrutura, Educação, Capital Humano, Inovação, Potencial de Mercado e Sustentabilidade Ambiental.

Em 2020, o ranking trouxe São Paulo como o mais competitivo, seguido de Santa Catarina e Distrito Federal. O Rio de Janeiro saiu do Top 10, agora em 11.º, trocando de lugar com o Ceará, o mais bem classificado do Nordeste.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.