BUSCAR
BUSCAR
Música
Projeto Seis & Meia desta terça-feira recebe Jaina Elne cantando Maria Bethânia
Nesta terça-feira 10, a cantora Jaina Elne sobe ao palco do projeto cantando a diva Maria Bethânia. A abertura fica por conta do cantora e atriz Íris Lima
Redação
10/08/2021 | 07:56

O Projeto Seis & Meia continua sua comemoração pelos seu 25 anos história na capital potiguar. Celebrando bodas de prata, o projeto, está sendo realizado em formato híbrido, todas as terças-feiras diretamente da praça de eventos do Praia Shopping, com transmissão ao vivo pelo portal e Youtube da Band Natal às 18h30min e aos sábados, exibição dos melhores momentos em um programa especial no canal aberto da emissora das 18h50min às 19h20min. Nesta terça-feira 10, a cantora Jaina Elne sobe ao palco do projeto cantando a diva Maria Bethânia. A abertura fica por conta do cantora e atriz Íris Lima. A produção do projeto respeita todas as normas de biossegurança contra a covid-19.

A volta do Projeto Seis & Meia é uma realização da Idearte Produções, graças ao patrocínio da Unimed Natal e Grupo Dunas, via Programa Djalma Maranhão da Prefeitura do Natal. E conta com o apoio cultural da Fecomercio/SESC, CAERN, Instituto de Radiologia, Natal Card, Praia Shopping, Band Natal e Universitária FM.

Jaina Elne

A cantora Jaina Elne já é íntima da noite pernambucana, potiguar e paraibana e fez passagens pelo eixo Rio/ São Paulo em 2010. Determinada, Jaina Elne começou a cantar aos 09 anos no concurso “A Mais Bela Voz”, em Areia Branca (RN) onde nasceu. Participou de 28 concursos, em várias cidades, ganhando todos em primeiro lugar. Em 1995, ainda adolescente, foi convidada a abrir um show da cantora Leila Pinheiro, no Projeto Seis & Meia, na cidade de Mossoró (RN). O sucesso foi tanto que no ano seguinte foi convidada novamente.

Dessa vez para abrir o show da cantora Nana Caymmi. Depois de passar pelos palcos das principais cidades do Brasil, vem realizando um belíssimo trabalho na Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, apresentando-se em teatros e boates. A cantora que residiu em Recife por 9 anos, já é considerada como um dos maiores destaques da música atual no estado de Pernambuco.

Em 2007 gravou seu primeiro CD e DVD DEMO ao vivo no teatro do SESC Santo Amaro – PE, com clássicos da MPB e do POP, com arranjos inovadores. No carnaval de 2009, fez uma participação especial no Galo da madrugada no carro abre alas do bloco, o que lhe rendeu uma matéria de destaque no jornal Tribuna do norte, como sendo a primeira potiguar a cantar no maior bloco carnavalesco do mundo.

Em abril de 2010 levou ao palco do Manhattan Café Theatro – uma das casas mais prestigiadas do segmento, localizada na capital Pernambucana – o show “Bastidores”, que foi sucesso absoluto de público e crítica. Ainda em 2010 passou uma temporada de três meses na cidade do Rio de Janeiro, onde se apresentou e gravou parte do seu primeiro álbum com músicas inéditas, dando assim, continuidade ao seu trabalho, considerado por formadores de opinião e público em geral de primeiríssima qualidade. Em 6 outubro de 2011 a interprete lançou o seu primeiro CD inédito intitulado Jaina Elne – “Sem Passagem de Volta” em um show inesquecível que lotou o teatro municipal Barreto Junior, situado em Recife, o que lhe rendeu várias matérias de destaque em todos os jornais de circulação no estado de Pernambuco na data do show.

Em março de 2012, foi a vez de lançar seu CD em Natal, onde obteve excelentes resultados de crítica e público, conquistando assim, um espaço merecido no estado que nasceu, deu entrevistas na Rádio Assembléia, Rádio Universitária e a renomada jornalista Margot Ferreira, participando do quadro Cores & Nomes, apresentado aos sábados no RNTV. Em junho de 2013, se apresentou na Cidadela, em Mossoró, onde foi muito bem acolhida pela terra em que começou a sua carreira musical. Com uma bela presença de palco, a interprete, Jaina Elne só tem a acrescentar à cena cultural e demonstra com seu carisma e talento toda paixão pela música.

Foi ganhadora do prêmio de Melhor Interprete no IIV festival MPBeco, em Natal. Em abril de 2014 a cantora ficou entre uma das 48 selecionadas para disputar o quadro do programa do Raul Gil no SBT, Mulheres que brilham, sendo a única representante de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba! Em fevereiro de 2015, puxou novamente um trio no Galo da Madrugada junto do grande compositor e cantor pernambucano, Marron Brasileiro e Margareth Menezes. Jaina Elne atuou também como uma das vozes de frente do grupo vocal Os Carcarás, onde chegou junto ao grupo, à Semifinal do quadro À Cappella do Domingão do Faustão em 2016.

O projeto

O Projeto Seis & Meia é uma das mais importantes e antigas iniciativas com o objetivo de divulgar a música popular brasileira. Inspirada na série de shows Seis e Meia, que, desde 1976, lotava o Teatro João Caetano, no Centro do Rio de Janeiro, com espetáculos em horários e preços acessíveis ao público, em 1995 numa simples coincidência o projeto ressurgiu no nordeste brasileiro, especificamente em Natal, pelas mãos do produtor cultural William Collier, com o propósito de realizar shows de qualidade artística e técnica que levassem ao público um panorama da MPB.

Aos poucos o projeto foi se expandindo para outras cidades como Mossoró, João Pessoa, Campina Grande, Recife, Teresina, entre outras. A ideia é simples: um teatro, um público, artistas locais e nacionais e música boa. Grandes nomes como Baden Powell, Ângela Maria, Belchior, Fagner, Zeca Baleiro, Fafá de Belém, Geraldo Azevedo e tantos outros se apresentaram no palco do projeto, que também revelou importantes nomes da música potiguar.

Mais informações do projeto podem ser obtidas nos perfis do Instagram: @projetoseisemeia e @idearteproducoes.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.