BUSCAR
BUSCAR
Declaração
Nas redes sociais, governadora do RN diz que PM morto em Natal estava fazendo “atividade extra”
PM morreu na noite desta terça-feira 13
Redação
14/04/2021 | 10:47

A governadora do RN Fátima Bezerra (PT) foi às redes sociais para lamentar a morte do cabo da Polícia Militar Gustavo Pinheiro de Andrade, de 39 anos, que ocorreu na noite da terça-feira 13. Na postagem, a gestora disse que as forças de segurança iriam em busca dos responsáveis pelo latrocínio e afirmou que o policial estava “em atividade extra”.

O cabo da Polícia Militar morreu após ser alvejado com dois disparos de arma de fogo, na rua Américo Soares Wanderley, próximo à avenida Engenheiro Roberto Freire. Ele estava em uma loja próximo a um posto de combustíveis, que realizava conserto de telefones. Segundo relatos de locais, ele era amigo de pessoas da loja e estava sentado em um banco destinado a clientes. Então, o criminoso que já estava dentro do estabelecimento, percebeu o volume da arma do policial e efetuou os disparos. Um dos tiros atingiu a cabeça de Gustavo Pinheiro, que chegou a ser socorrido ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, mas não resistiu aos ferimentos. Gustavo foi o terceiro policial morto após latrocínio no Rio Grande do Norte num intervalo inferior a 48 horas.

Na postagem, que foi realizada ainda na noite da terça-feira, Fátima Bezerra lamentou o ocorrido e informou que o policial estava realizando atividade extra, o chamado bico. Até então, nenhuma autoridade da Segurança Pública do estado ou da própria PM havia afirmado que o policial estaria trabalhando em outra atividade no momento do crime.

“Mais um policial assassinado agora à noite. Mais um homicídio, dessa vez na Av. Roberto Freire. Já é o sexto atentado contra policiais essa semana, com 3 vítimas fatais. O cabo era do 5º BPM e estava em uma atividade extra quando foi atingido”, postou Fátima Bezerra, que também prestou solidariedade aos familiares e amigos de Gustavo Andrade, “mas não apenas dele”. “Me solidarizo aqui aos familiares e amigos do Cabo PM Francisco Marcolino Sobrinho e do policial civil da Paraíba Cleverson Luiz Fontes”, postou a governadora, em referência a outros policiais mortos recentemente.

Segundo a governadora, A Polícia Civil tem um Núcleo Especial de Investigação de Mortes de Policiais e já foi determinado à cúpula da Segurança Pública potiguar “que atuem com todo rigor nas investigações”. “É imprescindível identificar os culpados, a origem dos atos, julgá-los e coibir definitivamente novos atentados. Essa situação não pode ficar impune”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.