BUSCAR
BUSCAR
Música
Mulher, poder e subjetividade: cantora Aiyra lança clipe de “Despensar”
Com o primeiro álbum da carreira repleto de letras assertivas, a cantora potiguar Aiyra eleva a existência feminina em clipe lançado nesta quinta-feira 22
Nathallya Macedo
23/10/2020 | 05:45

Uma longa história de direitos renegados. Não é necessário voltar muito no tempo para relembrar que as mulheres não podiam votar, muito menos trabalhar fora de casa, estudar… enfim, foram inúmeras lutas passadas para alcançar uma existência minimamente digna. Hoje, infelizmente, ainda perdura uma sociedade machista – baseada no patriarcado – que, de maneira sorrateira, impede a evolução da igualdade, em entrelinhas estereotipadas e discursos floreados.

Para marcar a existência como mulher, a potiguar Aiyra lançou o primeiro clipe da carreira nesta quinta-feira 22. O registro audiovisual é da música “Despensar”, que faz parte do álbum de estreia da artista, “Quebra-Vento”. O vídeo, gravado em Macaíba, tem a participação especial da dançarina Rozeane Oliveira, do coletivo CIDA, com direção de Rodolfo Rodrigues e produção de Talita Yohana, contemplado por edital do Sebrae RN.

“A faixa ‘Despensar’ foi feita para contrapor a lógica do intelecto acima de tudo. Já que estamos sempre buscando a validação do outro através do conhecimento, acabamos esquecendo a nossa intuição, que é algo forte e único. Acredito que nós, mulheres, precisamos buscar um equilíbrio entre o raciocínio e o alimento intuitivo, como forma de aprendizado significativo e construtivo”, contou, em entrevista ao Agora RN.

Aiyra é graduada em música pela UFRN e começou a se interessar por arte aos 16 anos. Participou de vários projetos como percussionista, inclusive, da orquestra sinfônica da universidade. Em 2016, começou a compor letras autorais após incentivo de amigas da banda que participava na época. “Frank Lemos, um grande amigo, também me ajudou a iniciar esse processo de composição. De 2017 para cá, venho colocando essas criações no mundo”.

Agora, aos 33 anos, a artista divide o tempo entre a carreira e a família. Ela é mãe da pequena Pérola, 6, e leva como missão de vida o ensinamento do poder da mulher para que a filha entenda o próprio lugar no mundo. “Quero que ela saiba que não dependemos de ninguém”, afirmou. E a representatividade feminina é tema recorrente no primeiro disco de Aiyra. Lançado em outubro de 2019, o álbum “Quebra-Vento” tem 10 faixas assertivas que soam como firmes manifestos pessoais acerca da temática.

Aliás, o próximo clipe será da faixa “Pariu a si mesma”, parceria entre Aiyra e Jú Ataíde, que deve ser lançado em novembro, carregando afirmações fortes e simbólicas, como no trecho: “Toda mulher tem uma história de dor para contar/Uma solidão marcada na falta de amor/À beira do mar pariu a si mesma/E dormiu na madrugada/Estranha, não tem mais medo de nada”.

Os takes revelarão as narrativas subjetivas de quatro mulheres diferentes. O vídeo, que será dirigido por Rita Machado, terá ainda a participação de Priscila Vilela, atriz da websérie de sucesso ‘Septo’. “Espero que as pessoas conheçam o meu trabalho e que entendam a mensagem de equidade que quero transmitir”, sublinhou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.