BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Médico do RN usa técnica inovadora para retirar tumor
Neurocirurgião Márcio Ramalho é um dos poucos no mundo que utilizam videoendoscopia para tratar tumores benignos na coluna
Redação
25/11/2020 | 05:39

Especialista em retirar tumores da coluna com técnicas minimamente invasivas, o neurocirurgião potiguar Márcio Ramalho, do Trauma Center, voltará a realizar, desta vez na próxima sexta-feira 27, uma cirurgia que utiliza uma técnica inovadora para tratar o problema nos pacientes.
Será a 2ª vez em apenas três meses que o médico fará o procedimento no Brasil.

A nova cirurgia vai acontecer em Campo Grande (MS). Márcio Ramalho foi convidado pelo também neurocirurgião Iuri Weinmann. A cirurgia será transmitida pela internet, para que profissionais do mundo inteiro conheçam melhor o procedimento. A última cirurgia, que também foi transmitida pela web, aconteceu em Natal no dia 4 de setembro.

A partir da técnica de videoendoscopia, Márcio Ramalho vai retirar um tumor benigno da região lombar da coluna de um paciente de 42 anos. Com essa técnica, o principal destaque da cirurgia é que, para fazer a retirada do tumor, o neurocirurgião só precisará abrir menos de 1 centímetro na pele do paciente.

O médico potiguar ressalta que, para os pacientes, especialmente os idosos – principais acometidos de problemas na coluna –, quanto menos invasiva for a cirurgia, melhor. Com a técnica minimamente invasiva, diminuem os riscos de traumas e infecções, sem contar que a recuperação pós-operatória é muito mais simples.

Da última vez que o neurocirurgião realizou o procedimento, em Natal, a paciente – que é diabética e hipertensa e tem hipotireoidismo e osteoporose – precisou de apenas 48 horas para retomar suas atividades normais. Além da rapidez na recuperação, ela não precisou usar sequer analgésicos para controlar dor pós-operatória. Além disso, todos os sintomas neurológicos desapareceram depois da cirurgia.

Márcio Ramalho conta que é um dos raros especialistas no mundo que utilizam essa técnica para tratar tumores benignos na coluna. Ele explica que a videoendoscopia já é utilizada para tratar problemas como a hérnia de disco, mas que, para retirar tumor benigno, só foi empregada oito vezes – todas por ele em seus pacientes.

“A videoendoscopia de coluna vem ganhando vários adeptos no Brasil e em vários países no tratamento das hérnias de disco e nas estenoses da coluna lombar. A estenose da coluna é uma patologia muito comum nos idosos, levando a um quadro de dor ciática e dificuldade para caminhar. A videoendoscopia diminui muito o trauma cirúrgico e anestésico associado aos procedimentos a céu aberto, reduzindo as complicações pós operatórias relacionadas ao acesso cirúrgico”, conta Márcio Ramalho.

O neurocirurgião potiguar conta outras vantagens da cirurgia minimamente invasiva. “O paciente só leva um ponto na pele e tem alta com menos de 12 horas. Destrói menos o músculo e a pele. Com menos destruição tecidual, também há menos risco de infecção. É uma cirurgia minimamente invasiva. Além do mais, diminui o trauma metabólico da anestesia. Afinal de contas, quanto maior o corte, maior é a lesão dos tecidos e o anestésico para que o paciente suporte o corte”, enfatiza Márcio Ramalho.

Neurocirurgião com especialização em instituições da Alemanha e dos Estados Unidos, Márcio Ramalho é membro da equipe do Trauma Center em Natal. Ele também é credenciado no corpo cirúrgico do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, um dos mais prestigiados hospitais do País, e está à frente de uma equipe que treinará cirurgiões de coluna em várias partes do Brasil na Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

Atualmente, ele está também finalizando um curso em Natal para explicar a técnica. Recentemente, o médico apresentou online, no Congresso SMISS, em Las Vegas, nos Estados Unidos, como utiliza a videoendoscopia em suas cirurgias.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.