BUSCAR
BUSCAR
Água

Governo investe mais de R$ 200 milhões em obras de abastecimento em Mossoró

A segunda maior cidade do estado terá aumento de 35% na produção de água com a finalização da adutora Apodi-Mossoró, que vai produzir 1,1 milhão de litros por hora para Mossoró e Governador Dix-sept Rosado
Redação
28/10/2023 | 05:30

Em julho de 2025, a segunda maior cidade do Estado terá um incremento de 35% na sua produção atual de água, com a finalização da adutora Apodi-Mossoró. A obra garantirá para as cidades de Mossoró e Governador Dix-Sept Rosado segurança hídrica, água de boa qualidade e respeito ao meio ambiente. A estimativa é de uma produção de 1,1 milhão de litros de água por hora para as duas cidades.

O Governo do Estado, por meio da Caern, investe mais de R$ 200 milhões em obras de abastecimento para os mossoroenses. Além da adutora Apodi-Mossoró, dois poços nas regiões Oeste e Leste serão colocados em operação, o novo sistema de abastecimento das Abolições está operando e será realizado o serviço de reativação do Poço 11.

24.10.2023.Fotos da doutora Apodi, Mossoró. Fotos de Carlos CostaRN (122)
Adutora Apodi-Mossoró garantirá para as cidades de Mossoró e Governador Dix-Sept Rosado segurança hídrica, água de boa qualidade e respeito ao meio ambiente; obra deve ser concluída em julho de 2025. Foto: Carlos Costa

As obras da adutora Apodi-Mossoró estão em andamento no Sítio Carrasco, zona rural de Apodi. Atualmente, a tubulação está sendo assentada e interligando quatro poços. Os próximos passos da obra serão a conclusão dos poços já perfurados que serão equipados, perfuração de outros três poços e construção de duas Estações Elevatórias de Água e seus respectivos reservatórios ao longo da adutora.

Já foram investidos na adutora R$ 120 milhões e nesta fase da obra são R$ 82 milhões, que vão assegurar garantia hídrica tanto para Mossoró como para Governador Dix-Sept Rosado.

O projeto original da adutora iria captar água da Barragem de Apodi. Mas infelizmente, a seca de 2012 a 2017 causou insegurança hídrica, fazendo com que a barragem permanecesse com baixo volume de água. Por esse motivo, a Caern retomou o investimento com readequações ao projeto original, em relação à fonte de captação da água. Além do que a captação no Sítio Carrasco, com a utilização de poços, tem condições técnicas de garantir o envio de água para as cidades.

Caern investe R$ 17 milhões em dois novos poços

A cidade de Mossoró está situada sob um aquífero de grande importância para o estado: o Arenito Assú. Para alcançar o manancial subterrâneo, os poços da cidade possuem equipamentos específicos para grandes profundidades, em média mil metros, além da temperatura da água que chega a cerca de 50 graus.

A Caern já contratou a execução de dois novos poços que serão perfurados nas áreas de expansão na zona Oeste e Leste da cidade. Com o investimento de cerca de mais de R$ 17 milhões na perfuração e aquisição de equipamentos específicos para o sistema. Os poços vão reforçar a contribuição nas duas regiões da cidade.

A Companhia já tem contrato vigente com empresa para fazer a perfuração dos poços que devem ser iniciados em janeiro de 2024. Devido às especificidades técnicas de Mossoró, entre elas a temperatura da água e a profundidade do lençol freático, são necessários equipamentos diferenciados, e que estão em fase de fabricação para que os poços sejam perfurados.

Abolições I, II e parte do Santo Antônio

Para atender emergencialmente à demanda dos bairros Abolições I, II e parte do Santo Antônio, a Caern executou um novo sistema de abastecimento para levar água para essas áreas. Além disso, está dando andamento ao processo para contratação do serviço especializado de reativação do poço 11. São mais de R$ 3 milhões investidos nas ações para atender à região em Mossoró.

Devido à parada do poço 11, em agosto de 2023, a Caern ativou emergencialmente o novo sistema de abastecimento Abolições/Santo Antônio. Foi construída em tempo recorde uma adutora de 1,6 quilômetros, além de tomada de ações operacionais que aumentaram a produção de água dos poços 14 e 31, interligando a produção de água ao sistema da região das Abolições.

Está sendo finalizado o processo de contratação de empresa com expertise em poços profundos para o serviço de reativação do poço 11. É importante ressaltar que os poços de Mossoró, com profundidades altas, necessitam de prestadores de serviço altamente especializados, existindo poucos no Brasil para atender a demanda da Caern.

Ligações intradomiciliares

As ligações intradomiciliares de esgoto, ou seja, a canalização da água servida dentro das residências para a rede coletora que passa na rua Anatália de Melo Alves, no bairro Paredões, estão sendo feitas por empresa contratada pela Caern em Mossoró. O serviço será realizado em outras ruas nos Paredões, Alto da Conceição e Centro. Serão aproximadamente 400 ligações em imóveis das ruas localizadas na margem Oeste do rio Mossoró. O investimento neste trabalho é de R$ 3,8 milhões.

Também foram investidos outros R$ 700 mil na instalação de rede convencional de esgoto, serviço já concluído, em ruas do bairro Paredões. No total foram investidos R$ 4,6 milhões pela Caern no esgotamento sanitário da cidade em 2023.

VISITAS

Também são realizadas visitas junto aos imóveis que necessitam da ligação intradomiciliar. É solicitada a aprovação do serviço pelo proprietário e ocorre vistoria interna. Equipes da Caern, da empresa contratada para execução do serviço e agentes comunitários de saúde trabalham em conjunto na ida às residências. Na conversa com os moradores também é feita a conscientização sobre os benefícios da ligação correta para a rede de esgoto. O esgotamento sanitário oferece um leque de ganhos à população. A canalização correta do esgoto elimina doenças, respeita o meio ambiente e os corpos hídricos e contribui à valorização dos imóveis.

“Com essa ação, a Companhia cumpre mais um compromisso com a cidade de Mossoró, ampliando o atendimento com esgotamento sanitário na segunda maior cidade do Estado. Além de conscientizar a população sobre a importância de preservar o meio ambiente e o rio Mossoró, manancial de extrema importância para a região Oeste do Estado”, ressalta o diretor-presidente da Caern, Roberto Sérgio Linhares.

OBRA

A Companhia concluiu em julho de 2023, obra de rede de esgoto do tipo convencional em ruas que ficam na margem oeste do Rio Mossoró. São elas: Anatália de Melo Alves, Felisbela Ferreira da Silva e Severino José Monteiro, no Paredões. Essas ruas foram atendidas com nova rede coletora de esgoto que tem a extensão de cerca de 860 metros e atende 180 imóveis, beneficiando mais de 700 pessoas no bairro.

Investimento de R$25 milhões vai ampliar segurança hídrica no RN

O estado do Rio Grande do Norte vai receber investimento de R$ 25 milhões para contratar estudos e projetos com o objetivo de ampliar a segurança hídrica da população. Um pleito do Executivo estadual, atendido pelo Governo Federal através do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. O convênio foi assinado pelo ministro Waldez Góes e a governadora Fátima Bezerra. Os projetos serão elaborados especialmente no que diz respeito ao uso das águas a partir do projeto de integração do rio São Francisco.

Durante agenda em Brasília, a governadora tratou da continuidade das obras no reservatório Passagem das Traíras, e ressaltou o esforço do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para entregar a obra até o fim deste ano; além do Sistema Adutor do Seridó, que também está em andamento. Na agenda, o Governo do Estado renovou o apelo quanto à manutenção dos investimentos e cronograma para as obras da barragem de Oiticica, que deve ser entregue no meio do ano que vem. De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Paulo Varella, o governo tratou também do edital de licitação da Adutora do Agreste.

O convênio se baseia na necessidade do desenvolvimento de estudos visando a ampliação dos usos da água no estado, como a implantação de sistemas de medição e controle operacional da infraestrutura hidráulica para melhoria das condições de oferta das águas endógenas e águas a serem aduzidas pelo Projeto de Integração do rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF) até as bacias hidrográficas diretamente beneficiadas.

Sobre o Complexo Oiticica, que abrange a obra da Barragem de Oiticica e as obras sociais, foi reafirmado o compromisso do Governo Federal junto ao Governo do Estado na garantia de fluxo financeiro e na entrega da Barragem de Oiticica para o próximo ano. Hoje, a obra da barragem está 95% concluída. No que toca as obras sociais, Nova Barra de Santana e Agrovila Raimundo Nonato (em Jucurutu) estão entregues. A Agrovila de São Fernando está iniciada, e a Agrovila de Jardim de Piranhas está com edital publicado para abertura de propostas em novembro.

Com relação à obra de Passagem das Traíras, que é executada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), foi solicitada uma licitação quanto aos hidromecânicos. Passagem das Traíras está com a 92% da obra civil concluída.

No que diz respeito à Adutora do Seridó, que está em pleno andamento, o ministro foi sensível à solicitação do Governo do Estado e já autorizou que fosse aberta uma nova frente de serviço, que é do trecho de São Vicente a Currais Novos – a Adutora do Seridó vai garantir água para abastecimento humano dos municípios de Currais Novos e Acari. A previsão de conclusão da obra é para o início do próximo ano.

Quanto à Adutora do Agreste, que tem o projeto em elaboração, foi pedido ao ministro Waldez Góes empenho junto à Companhia do Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) para que até o final deste ano o projeto esteja concluído para viabilizar a licitação.

“São várias obras de infraestrutura hídrica, obras que serão inauguradas ao longo de 2024 e 2025, e que vão mudar a realidade do Rio Grande do Norte”, ressalta o ministro Waldez Góes.

Projeto Sertão Vivo beneficia 38 mil famílias no RN

O Rio Grande do Norte terá 38 mil famílias de produtores familiares, assentados da reforma agrária e de comunidades tradicionais como indígenas e quilombolas, beneficiados pelo “Projeto Sertão Vivo, Semeando Resiliência Climática em Comunidades Rurais do Nordeste, lançado no dia 24 deste mês pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em solenidade no Palácio do Planalto. em Brasília.

O Projeto é iniciativa do Governo Federal com financiamento do BNDES em parceria com o Fundo Internacional das Nações Unidas para a Agricultura (FIDA).

O investimento de R$ 151 milhões somente considerando as famílias a serem contempladas no Rio Grande do Norte. O projeto traz segurança hídrica, apoio à produção de alimentos saudáveis e sustentáveis gerando desenvolvimento social e econômico, e que tem como objetivo melhorar efetivamente a qualidade de vida da população. O “Sertão Vivo” vai financiar projetos voltados à garantia do acesso à água, segurança alimentar e demais necessidades básicas da população do semiárido nordestino, inicialmente nos estados do Rio Grande do Norte, Bahia, Ceará e Pernambuco. O investimento para esses estados é de R$ 1,75 bilhão para atender ao todo 430 mil famílias.

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, disse que o ‘Sertão Vivo’ “não é só um projeto social. Mais que isso, é um campo de pesquisa para o país diante do enfrentamento à crise climática e à necessidade urgente de reverter o aquecimento global. É um projeto estratégico para o Brasil dar um salto histórico de qualidade”, avaliou.

Presidente do Consórcio Nordeste e governador do Estado da Paraíba, João Azevedo destacou a importância do projeto para promover o desenvolvimento e a qualidade de vida, beneficiando a população do semiárido.

Confira as principais ações contempladas

– Acesso à água;

– Aumento da produtividade e a segurança alimentar das famílias beneficiadas;

– Ampliar a resiliência dos sistemas de produção agrícola;

– Restaurar ecossistemas degradados; e

– Promover a redução das emissões de gases do efeito estufa.

Professores decidem manter greve nas UFs após nova negociação
A paralisação já dura dois meses e alcança 61 instituições
15/06/2024 às 09:44
Lula defende taxação dos super-ricos e combate à fome na OIT
Presidente participa na Suíça de evento sobre Justiça Social
13/06/2024 às 15:53
Lulu Santos é internado em hospital após passar mal e shows são cancelados
Cantor foi internado e ficará em observação por dois dias
08/06/2024 às 18:13
STF marca para dia 12 julgamento sobre correção do FGTS
Discussão foi interrompida em novembro do ano passado
03/06/2024 às 12:14
Governo Central tem superávit primário de R$ 11,1 bilhões em abril
Resultado fica abaixo da expectativa de especialistas
28/05/2024 às 14:46
IBGE: calamidade prejudica coleta de preços para cálculo da inflação
Instituto precisou imputar preços de hortaliças e verduras
28/05/2024 às 12:12
Renegociação do Desenrola Fies termina na próxima sexta-feira
Até o dia 15, haviam sido renegociados mais de R$ 12,92 bilhões
27/05/2024 às 16:07
Nível do Guaíba em Porto Alegre volta a ficar abaixo dos 4 metros
Defesa Civil municipal alerta para risco de mais chuvas
27/05/2024 às 15:23
Auxílio Reconstrução: famílias devem confirmar dados a partir de hoje
Até o momento, estão contemplados com o auxílio 369 municípios gaúchos
27/05/2024 às 13:27
Magda Chambriard toma posse como presidente da Petrobras
Ela assumiu logo após ser eleita pelo Conselho de Administração
24/05/2024 às 12:12