BUSCAR
BUSCAR
Dinheiro
EXAME/IDEIA: 43% dos brasileiros percebem aumento na conta de luz como pior efeito da crise hídrica
A escassez de água também preocupa em relação à atividade econômica e ao emprego, é o que pensam 32% dos entrevistados
BPMoney
14/06/2021 | 15:50

A crise hídrica tem assustado o brasileiro que vê o aumento da tarifa na conta de luz como a principal consequência, mas não a única. Segundo dados da mais recente pesquisa EXAME/IDEIA, para 43% dos brasileiros, o aumento na conta de luz é o maior problema causado pelo baixo volume de chuvas na região da Bacia do Paraná, que concentra as principais hidrelétricas do país.

Mas a escassez de água também preocupa em relação à atividade econômica e ao emprego, é o que pensam 32% dos entrevistados. E ainda 17% acreditam que o Brasil poderá passar por um apagão.

A pesquisa ouviu 1.252 pessoas entre os dias 7 e 10 de junho, através de entrevistas por telefone. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

“A parcela de 32% que acha que a crise de energia pode gerar impacto na atividade econômica é muito significativa. Vale lembrar que para quem tem renda e escolaridade mais altas, o impacto na atividade econômica é mais relevante que o aumento na conta de luz. De qualquer forma, existe uma preocupação bastante forte com aumento da conta de energia e com o orçamento das famílias como um todo”, explica Maurício Moura, fundador do IDEIA.

O medo da inflação também cresce, uma vez que a conta de energia é considerada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA. Segundo a Exame, a crise hídrica foi uma grande culpa pelo acréscimo de 0,83% do índice no mês de maio. Novos aumentos na conta de luz devem puxar a inflação que permanece acima do teto da meta do governo para este ano, de 5,25%.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.