BUSCAR
BUSCAR
Ensino
Professor destaca importância do repertório sociocultural para redação
Mesmo após um ano atípico como 2020, a prova do Enem não deverá ter mudanças extremas. Professor de história dá dicas sobre assuntos relevantes
Redação
17/12/2020 | 07:17

O ano de 2020 foi totalmente atípico para todos, e uma das maiores dificuldades que a pandemia da Covid-19 trouxe foi a questão da educação. Com aulas presenciais suspensas e a implantação de atividades remotas, os alunos que se preparavam para prestar o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) se viram em um cenário de incertezas e insegurança em relação à prova, que possibilita o ingresso em instituições de ensino superior e que, desta vez, acontecerá em janeiro de 2021.

O professor de história do CEI Mirassol, Wellington Albano, avalia que as dificuldades causadas pela pandemia vão além da questão das aulas. “Para os alunos que estão acostumados com um ritmo de estudo presencial, com o companheirismo, a amizade e o aconchego, esse isolamento foi profundamente destrutivo, afastou o aluno do convívio social, retirou o aluno da dinâmica da competitividade. A escola é um grande relacionamento social, não é só o conteúdo e a matéria, é a amizade, o reencontro, o compartilhamento, as brincadeiras, e durante aproximadamente seis meses nós não tivemos isso”, lamentou.

Para ele, a questão da socialização e do emocional afeta o desempenho dos alunos, e por isso o próximo Enem será uma prova atípica. No entanto, com relação ao conteúdo da prova, a expectativa de Wellington é de que não seja muito diferente dos anos anteriores. Ele cita alguns temas recorrentes da prova de história.

“Cidadania grega é um assunto que vem sendo recorrente, conhecer e compreender o processo da cidadania, da construção da democracia na Grécia Antiga, e a relação dessa democracia com os dias atuais. Outro tema muito recorrente é as lutas e conquistas da plebe romana. O estudo e a compreensão do patrimônio cultural, o que é patrimônio cultural imaterial e patrimônio cultural material: O patrimônio material é aquela coisa sólida e concreta, como uma ponte, uma igreja ou um prédio antigo, e o imaterial são os nossos valores, as danças, as tradições, as festividades. A Guerra Fria, quando a gente estuda um tempo mais contemporâneo. E, na História do Brasil, a República é um assunto muito forte, e dentro da república dois temas são muito fortes: a Primeira República e a Era Vargas, são clássicos”, exemplificou.

Vale salientar que a redação do Enem é um dos principais aspectos da prova. Independentemente do tema, o professor destaca a importância de estudar as disciplinas de humanas para escrever um bom texto, construindo um repertório sociocultural satisfatório.

“Como sempre as disciplinas de história, sociologia, geografia e filosofia que compõem a grade de humanas têm um suporte muito grande para uma boa formação de uma redação pelo aluno. A prova de redação é uma disciplina da parte de língua portuguesa, mas a base de sustentação do texto, da construção de um argumento, da apresentação de pontos é o aluno estar antenado com as aulas de humanas. É nelas que muitas vezes o aluno encontra o suporte para garantir uma boa argumentação dentro daquela proposta. Todos os temas vão tratar a questão social, humana, do cotidiano, as conquistas sociais, os desafios, políticas de inclusão, políticas afirmativas, comunicação, cultura e hábitos. Eu diria que humanas e linguagens caminham muito juntas”, pontuou o professor.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.