BUSCAR
BUSCAR
Economia
Comerciantes do Alecrim pedem a permanência do comércio durante isolamento
Diante do fechamento do que não é essencial, os representantes do comércio do Alecrim cobram ainda medidas de garantia para que as empresas possam se sustentar, tentando pagar suas folhas e impostos a vencer
Elias Bernardo
20/03/2021 | 07:29

Diante da adoção de medidas mais restritivas para conter o avanço do coronavírus no sistema de saúde do Estado , a partir deste sábado, dia 20, no Rio Grande Norte, apenas serviços essenciais poderão funcionar. Conforme o decreto publicado na quarta 17, assinado pela Governadora Fátima Bezerra e prefeito de Natal Alvaro Dias, comerciantes não estão na lista de serviços essenciais.

Representantes do setor pedem que o decreto seja melhor discutido. Uma ação impetrada na última quinta,18 no poder judiciário, pelo presidente da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (AEBA), Matheus Feitosa, faz apelo e requer o direito de funcionamento do comércio, pretendendo pôr fim à insegurança jurídica dos decretos, alegando que precisam ser melhor interpretados e o funcionamento “essencial” a partir deste sábado 20 ainda precisa ser discutido, segundo o que pede a ação.

“O decreto é inconstitucional, tendo em vista o direito de ir e vir garantido pela constituição. Assim como responsabilizar o comércio pelo aumento no número de casos do Covid ou como um dos provocadores das filas por espera de leitos. Com esse decreto, além de todos os prejuízos econômicos e psicológicos que serão causados ao pessoal do comércio, ainda sofremos com a insegurança jurídica dos decretos que muitas vezes não são claros”, protestou o diretor da AEBA, Matheus Feitosa.

Diante do fechamento do que não é essencial, os representantes do comércio do Alecrim, cobram ainda medidas de garantia para que as empresas possam se sustentar, tentando pagar suas folhas e impostos a vencer.

Para amenizar os efeitos da quarentena, a governadora afirmou na quarta-feira 17 que vai anunciar medidas para beneficiar famílias de baixa renda, assim como fez com o setor empresarial. Com o novo decreto, o Rio Grande do Norte segue o caminho dos vizinhos Ceará, Paraíba e Pernambuco que enfrentam situação semelhante e adotaram medidas mais duras, diante da possibilidade de o sistema de saúde entrar em colapso.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/governo-do-rn-e-prefeitura-de-natal-assinam-decreto-conjunto-e-definem-regras-da-quarentena-veja-o-que-pode-funcionar/ | Agora RN

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.