BUSCAR
BUSCAR
Mundo
Biden diz que EUA irão caçar autores de atentados em Cabul: “Revoltados e entristecidos”
Presidente falou pela primeira vez sobre as explosões que mataram pelo menos 12 soldados do país na capital do Afeganistão
R7
26/08/2021 | 20:10

O presidente dos EUA, Joe Biden, deu declarações fortes após os ataques suicidas que mataram pelo menos 12 soldados norte-americanos e feriram outros 15, além de matar pelo menos 60 afegãos e ferir cerca de 140, em uma das entradas do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão.

“Foi um dia duro em Cabul, como vocês sabem. Terroristas atacaram o aeroporto, como estávamos preocupados. Estamos revoltados e entristecidos com o que ocorreu”, afirmou o presidente, que explicou que pensou em mandar mais tropas para cobrir a retirada do Afeganistão, mas foi dissuadido pelos líderes militares. “Assumo responsabilidade por tudo o que aconteceu”.

O ataque teve autoria assumida pelo braço afegão do Estado Islâmico, baseado na região do Khorazan, o chamado Isis-K. Ao longo os últimos dias, houve vários avisos de que poderia acontecer um ataque no aeroporto de Cabul.

“Não vamos perdoar, não vamos esquecer, vamos caçá-los e vamos encontrá-los. Vocês vão pagar pelo que fizeram”, disse Biden, em recado aos autores dos ataques.

“Não seremos detidos nem intimidados. pelo terrorismo. Dei ordem para retaliar contra as lideranças do Isis-K. Eles não vão vencer, vamos resgatar os norte-americanos e retirar os nossos aliados afegãos”, prometeu Biden.

O presidente dos EUA também defendeu sua iniciativa de retirar as tropas do Afeganistão. “A alternativa seria mandar ainda mais tropas para o país e continuar em uma guerra sem fim”, explicou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.