Ampliação
Em dois meses, RN abriu 146 leitos críticos para atender os casos graves da Covid-19
Governo do Estado praticamente dobrou o número de unidades para terapia intensiva em todo o Rio Grande do Norte desde o início da pandemia do novo coronavírus; gestão estadual investiu R$ 89 milhões nas ações contra a doença
Por Redação - Publicado em 21/05/2020 às 05:05
Amanda Perobelli / Reuters
Região Metropolitana de Natal concentra maior parte dos leitos para Covid-19 no RN
Publicidade
O Rio Grande do Norte abriu 146 leitos críticos para o atendimento de pacientes com a Covid-19 nos últimos 60 dias, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Com isso, a rede pública de saúde praticamente dobra o número de vagas para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública estadual ao se comparar com o número existente antes da pandemia do novo coronavírus, com um total de 122 vagas.

De acordo com a Sesap, do total de leitos críticos abertos – que podem ser UTIs ou Unidades de Cuidado Intensivo (UCI) – no Rio Grande do Norte, 109 são exclusivos para o atendimento de casos de Covid-19. Outros 37 leitos foram destinados para pacientes com suspeita ou confirmação de infecção pelo novo coronavírus mas que passam pelo tratamento de outra doença.

Nesse caso, por exemplo, estão os sete leitos disponíveis no Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, que atua no serviço ortopédico. Entretanto, para evitar contaminação, os pacientes com Covid-19 ficam isolados e distantes dos demais internados.

Com relação aos leitos específicos para Covid-19, Natal e a Região Metropolitana somam a maior parte dos leitos. São 74 vagas abertas desde março. Em seguida, vem Mossoró, com 50 leitos. Caicó tem 18 vagas e, por fim, a cidade de Pau dos Ferros, com 4 leitos.

Para a demanda rotineira hospitalar, a rede estadual de saúde tem 122 leitos de Unidade de Terapia Intensiva. Além disso, a rede tem 2.245 leitos clínicos (enfermarias) públicos.

Já o Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio Grande do Norte contabiliza 384 leitos de UTI. O quadro de atendimento é formado pelas vagas abertas pelo Estado, Municípios e pelas instituições privadas e filantrópicas.

Nos próximos dias, ainda segundo a Sesap, a expectativa é ampliar a quantidade de leitos críticos para Covid-19 em todo o Estado. Isso porque 60 pessoas, até esta quarta-feira (20), aguardavam um leito para internação. Deste total, 13 necessitam de uma vaga de UTI.

O Governo do Estado planeja a abertura de mais cinco leitos de UTI no Hospital da Polícia Militar e outros 20 leitos no Hospital João Machado, em Natal. Além disso, outros 10 no Hospital Regional de Macaíba e 29 novas UTIs na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer, em Natal, que deverão estar disponíveis na próxima semana. Outra medida é a oferta de mais 15 na região Oeste, com cinco UTIs e semi-UTIs no Hospital Regional Tarcísio Maia e mais 10 no Hospital São Luiz, ambos em Mossoró.

Para custear as ações de combate ao novo coronavírus, o Rio Grande do Norte tem os recursos do Fundo Estadual de Saúde para o enfrentamento à Covid-19. A reserva atual é de R$ 128 milhões. Até o momento, R$ 89 milhões foram investidos na área de saúde. Desse total, R$ 44,2 milhões são recursos estaduais, R$ 42 milhões federal e R$ 2,8 milhões de doações.

Publicidade
Publicidade