BUSCAR
BUSCAR
Redução
Opep confirma que corte na produção de petróleo vale até março de 2018
Em reunião ministerial em Viena, as partes decidiram manter o acordo de corte na produção por mais nove meses, a partir de 1º de julho de 2017
Agência Estado
25/05/2017 | 14:57

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) confirmou oficialmente, em comunicado nesta quinta-feira, o acordo para reduzir a produção da commodity. A iniciativa envolve não só países do cartel, mas também outros de fora, como a Rússia.

Em reunião ministerial em Viena, as partes decidiram manter o acordo de corte na produção por mais nove meses, a partir de 1º de julho de 2017. A iniciativa se estenderá, portanto, até março de 2018. “Os 14 países-membros da Opep e os dez países produtores participantes de fora da Opep ressaltaram a importância da continuidade dos esforços para ajudar a estabilizar o mercado de petróleo, no interesse de todos os produtores e consumidores”, afirma o comunicado.

Os integrantes de fora da Opep que participam da iniciativa são Azerbaijão, Bahrein, Brunei, Casaquistão, Malásia, México, Omã, Rússia, Sudão e Sudão do Sul. Segundo a nota, todos concordaram em manter a cooperação entre as nações exportadoras da commodity, a fim de “atingir uma estabilidade duradoura no mercado do petróleo”.

Os países da Opep e de fora do grupo concordaram em continuar a revisar regularmente a cooperação, nos níveis técnico e ministerial. Além disso, pretendem fortalecer esse intercâmbio, com maior facilidade na troca de análises e perspectivas conjuntas, com o objetivo de garantir um mercado sustentável para benefício de “produtores, consumidores da indústria e da economia global”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.