BUSCAR
BUSCAR
IBGE
Censo: número de pessoas ocupadas na agropecuária diminuiu no RN
Segundo o IBGE, em 2006, eram 247.515 pessoas trabalhando nesses locais; Já em 2017, este número passou para 213.883
Redação
28/10/2019 | 02:00

O Rio Grande do Norte tem o menor número de pessoas ocupadas em estabelecimentos agropecuários entre os estados da região Nordeste. Em 2006, eram 247.515 pessoas trabalhando nesses locais. Já em 2017, este número passou para 213.883, o que significa uma redução de 13%.

Os números estão no Censo Agropecuário 2017, cujos dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta-feira, 25. A pesquisa fez uma fotografia do campo brasileiro no dia 30 de setembro de 2017, com dados relativos ao período entre 1º de outubro de 2016 e a data base.

De acordo com o Censo, o rebanho bovino do Rio Grande do Norte teve uma diminuição de 148 mil animais de 2006 para 2017, passando de 907.185 para 758.453. De forma semelhante, o efetivo de aves composto por galinhas, galos, frangas, frangos e pintos passou de 6 milhões de cabeças, em 2006, para 5,6 milhões, uma redução de aproximadamente 7%.

Apesar da diminuição de animais, o levantamento do IBGE mostrou que houve crescimento da produção de ovos e leite no período entre as duas pesquisas. A produção de ovos de galinha variou de 23.140 dúzias para 46.802 dúzias; e a produção de leite de vaca também aumentou, de 193.085 litros para 228.161 litros.

Dos 63.452 estabelecimentos agropecuários recenseados no Rio Grande do Norte, 38.097 possuem rebanho bovino, o que representa 60% do total. O efetivo de aves (galinhas, galos, frangas, frangos e pintos), por sua vez, foi verificada em 37.756 estabelecimentos, 59% do total.

PERFIL DO PRODUTOR

No Rio Grande do Norte, 10.016 estabelecimentos agropecuários (15,78% do total) são comandados por mulheres. Mas os homens ainda são maioria. Eles estão à frente de 53.206 unidades de produção agropecuária (84,22%). Conforme o Censo Agropecuário de 2006, as mulheres lideravam a atividade produtiva agropecuária em 11,13% desses estabelecimentos.

O Censo Agro 2017 também identificou que a proporção de mulheres responsáveis pela produção, na agricultura familiar, é maior. No Rio Grande do Norte, elas dirigem 16,57% dos estabelecimentos deste tipo, enquanto que 12,7% dos estabelecimentos sem essa classificação têm direção feminina.

No Brasil, há 19,75% dos estabelecimentos agropecuários de agricultura familiar na mão de mulheres. Fora da classificação de agricultura familiar, as mulheres estão à frente em 15%.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.