BUSCAR
BUSCAR
Post
Bolsonaro compartilha vídeo com críticas a governadores após discurso ameno
Publicação foi feita nesta quarta-feira (1º) no Twitter do presidente
UOL
01/04/2020 | 11:26

Cerca de 12 horas depois de baixar o tom de seu discurso e pedir um pacto nacional, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar indiretamente os rivais. Sem citar nomes, ele compartilhou hoje no Twitter um vídeo com críticas aos prefeitos e governadores que defendem o isolamento social durante a pandemia de coronavírus.

“Não é um desentendimento entre o presidente e alguns governadores e alguns prefeitos. São fatos e realidades que devem ser mostradas. Depois da destruição não interessa mostrar culpados”, escreveu Bolsonaro.

No vídeo, um homem mostra um suposto desabastecimento no Ceasa de Belo Horizonte. “Não vamos esquecer não, tá. A culpa disso aqui é dos governadores porque o presidente da República está brigando incessantemente para ter uma paralisação responsável”, diz o homem.

Segundo a Rádio CBN, o vídeo foi gravado no sábado, quando a movimentação no Ceasa é pequena. Hoje a reportagem da rádio publicou no Twitter um vídeo que mostra que não há desabastecimento no local. Imagens aéreas da TV Globo também mostraram uma movimentação normal.

O pronunciamento de Bolsonaro

Ontem, em mais um pronunciamento à nação, Bolsonaro defendeu a necessidade de um pacto nacional pela preservação “da vida e dos empregos”.

“O efeito colateral das medidas de combate ao coronavírus não pode ser pior que a própria doença. A minha obrigação como presidente vai para além dos próximos meses. Preparar o Brasil para sua retomada, reorganizar nossa economia e mobilizar todos nossos recursos e energia para tornar o Brasil ainda mais forte após a pandemia”, declarou o presidente durante o pronunciamento.

Bolsonaro afirmou preocupação com a área econômica e disse que, apesar do temor diante das questões de saúde, com a quantidade de casos confirmados e número de mortos pela covid-19 aumentando, o país deve “evitar a destruição de empregos”. Novamente ele mencionou uma frase do diretor-presidente da OMS fora de contexto para justificar o fim do isolamento social.

“Com esse mesmo espírito, agradeço e reafirmo a importância da colaboração e a necessária união de todos, num grande pacto pela preservação da vida e dos empregos. Parlamento, Judiciário, governadores, prefeitos e sociedade”, disse.

Briga com governadores

O tom de ontem foi bem mais ameno que o do pronunciamento da semana passada, quando em rede nacional Bolsonaro chamou a covid-19 de “gripezinha” e acusou a imprensa de espalhar pânico. Na ocasião, Bolsonaro também criticou governadores por determinarem quarentena — com fechamento de comércio e fronteiras — e questionou o motivo pelo qual escolas foram fechadas.

No dia seguinte, Bolsonaro trocou farpas com alguns governadores, principalmente João Doria (PSDB), de São Paulo, e Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.