BUSCAR
BUSCAR
Preservação
Tartaruga Diego volta a Galápagos após 87 anos e 800 filhotes
Animal viveu em cativeiro nos EUA, onde ajudou a salvar a espécie como um grande reprodutor. Diego foi repatriado ao lado de outras 14 tartarugas
R7
16/06/2020 | 09:14

A tartaruga Diego retornou ao arquipélago de Galápagos, no Equador, após 87 anos e uma enorme contribuição para salvar a espécie Chelonoidis hoodensis do risco de extinção.

Diego é pai de mais de 800 filhotes, gerados durante o período no qual participou de um programa de reprodução em cativeiro, nos EUA.

Funcionários do Parque Nacional de Galápagos confirmaram à Efe que a tartaruga inseminadora chegou ao local na última segunda-feira (15), acompanhado de mais 14 companheiros, que também participaram do projeto de procriação
Foto: EFE/Cortesia Parque Nacional Galápagos

Funcionários do Parque Nacional de Galápagos confirmaram à Efe que a tartaruga inseminadora chegou ao local na última segunda-feira (15), acompanhado de mais 14 companheiros, que também participaram do projeto de procriação.

O programa teve início na década de 1960, depois de especialistas descobrirem que havia apenas doze fêmeas e dois machos da espécie nas ilhas do arquipélagoVeja também: Fotos pelo mundo: a incrível onda de gafanhotos e os protestos na Europa
Foto: Parque Nacional Galápagos

O programa teve início na década de 1960, depois de especialistas descobrirem que havia apenas doze fêmeas e dois machos da espécie nas ilhas do arquipélago.

Diego foi recrutado para a missão em 1976, após ter sido encontrado em um zoológico de San Diego, na CalifórniaVale o clique: Estátuas polêmicas viram alvos de ataques em protestos antirracistas
Foto: Parque Nacional Galápagos

Diego foi recrutado para a missão em 1976, após ter sido encontrado em um zoológico de San Diego, na Califórnia.

Especialistas do Parque Nacional acreditam que o 'paizão' foi capturado e removido da região no longínquo ano de 1933
Foto: Parque Nacional Galápagos

Especialistas do Parque Nacional acreditam que o “paizão” foi capturado e removido da região no longínquo ano de 1933.

O retorno de Diego para Galápagos é fruto do encerramento do programa de reprodução em cativeiro, uma vez que foi evidenciada a recuperação das condições e da população da ilha.

O retorno de Diego para Galápagos é fruto do encerramento do programa de reprodução em cativeiro, uma vez que foi evidenciada a recuperação das condições e da população da ilhaLeia mais: Escudo facial vira 'arma' do dia a dia contra novo coronavírus
Foto: Parque Nacional Galápagos

O processo de realocação, anunciado em janeiro, deveria ter sido realizado em 27 de março. No entanto, devido à pandemia do novo coronavírus, foi adiado e só pôde ser concluído agora.

O processo de realocação, anunciado em janeiro, deveria ter sido realizado em 27 de março. No entanto, devido à pandemia do novo coronavírus, foi adiado e só pôde ser concluído agoraVeja também: Pandemia aumenta demanda por desinfecção de espaços públicos
Foto: Parque Nacional Galápagos
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.