BUSCAR
BUSCAR
Finanças
Situação financeira piorou para 41% dos brasileiros no último ano
Pesquisa revelou que 26% dos brasileiros tiveram nomes negativados; renda diminuiu para 39% e, mesmo com menos dinheiro, despesas cresceram para 41% da população
Redação
25/06/2021 | 09:02

Com a retração da economia, cerca de 41% da população viu as condições financeiras se degradarem em 2020. No período, a renda de 39% diminuiu em função de demissões. Mesmo com menos dinheiro, os gastos aumentaram para 46% dos respondentes.

O resultado desse cenário não poderia ser outro. Endividados, 26% foram negativados em um sistema de proteção de crédito entre abril de 2020 e abril de 2021.

A crise do coronavírus impactou o bolso dos brasileiros com força. Com a retração econômica provocada pela pandemia, cerca de 41% da população viu as condições financeiras se degradarem em 2020. Essa foi a conclusão da pesquisa ‘Saúde Financeira do Brasileiro’, feita pela Onze, fintech de previdência privada e saúde financeira, com 4,9 mil pessoas.

No período, a renda de 39% dos participantes diminuiu em função da demissão do próprio entrevistado ou de familiares. Mesmo com menos dinheiro, os gastos aumentaram para 46% dos respondentes. Para contornarem a situação, 24% optaram pelo parcelamento dos débitos, outros 22% ainda não conseguiram quitar as dívidas.

O resultado desse cenário não poderia ser outro. Endividados, 26% foram negativados em um sistema de proteção de crédito entre abril de 2020 e abril de 2021. Desses, apenas 6% conseguiram limpar o nome. As consequências psicológicas do acúmulo de contas e diminuição da renda também já são sentidas pela população.

Segundo a Onze, 81% dos entrevistados relataram estar mais estressados no último ano e 19% buscaram ajuda psicológica para lidar com as preocupações geradas pela situação financeira.
Entre os assalariados, o trabalho também foi uma fonte de estresse no período, uma vez que 69% dos entrevistados não recebem assistência de suas empresas para enfrentar este período atípico e outros 39% sofreram redução de salário.

Sem reserva de emergência

O estudo da Onze vai de encontro com os dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) em julho do ano passado. De acordo com a instituição, 62% da população brasileira entrou na crise do coronavírus sem nenhum tipo de reserva financeira.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.