BUSCAR
BUSCAR
Artigo
Sandro Pimentel: Quem matou Netinho? Quem mandou matar?
Sandro Pimentel
20/07/2020 | 22:18

Hoje se completa 100 dias desde o bárbaro assassinato do nosso companheiro Neto de Nilton, ou Netinho, como era conhecido por todos. O último 11 de abril, véspera de Páscoa, ficará marcado para o povo de Janduís com o dia em que a cidade presenciou um crime com clara motivação política. Netinho era uma jovem liderança política, nosso companheiro de PSOL e era pré-candidato a prefeito. Já aparecia com 48% dos votos nas pesquisas de intenção de voto.

Evidentemente, a sua atuação política e a sua importância para a Janduís, para toda a região e também para o PSOL incomodou aos poderosos. Ele era um dirigente político, um militante, e tínhamos a sua eleição como certa. Infelizmente, a vida dele foi ceifada de forma covarde e cruel, o que, ao nosso ver, foi uma execução política. E é por isso que, sinceramente, não conseguimos entender como chegamos ao marco de 100 dias do seu assassinato sem nenhuma resposta dessa investigação e do governo Fátima Bezerra.

Nós, do PSOL, fazemos aqui no RN a mesma crítica contundente que temos feito em relação ao caso da nossa companheira Marielle Franco, vereadora que foi assassinada no Rio de Janeiro há mais de 2 anos e, até agora, ainda seguimos sem respostas concretas e definitivas sobre os responsáveis por esse crime. E, do jeito que as coisas andam por aqui, sem a prioridade necessária que um caso como esse precisa, temos medo de também ficar sem respostas.

Uma execução política, que fere a democracia, já deveria ser motivo o suficiente para que essa investigação fosse tratada como prioridade máxima. Mas até agora, mesmo com as muitas cobranças que temos feito – formais, diretamente ao governo do estado e à Polícia; e informais através de discursos e divulgação nas redes sociais –, não há sequer suspeitos.

Temos tido como resposta apenas o silêncio das autoridades responsáveis. Veja bem. Não estou pedindo para ver a investigação, pois nem é meu direito. Esse é o trabalho da polícia! Apenas estamos cobrando que o resultado não pode ser tão demorado. Não há crime perfeito e eu confio muito na qualidade da nossa polícia investigativa, a nossa principal crítica nesse momento é realmente sobre a falta de prioridade para um caso tão grave quanto esse.

Nós não vamos nos calar! Se for preciso, gritaremos por cada canto do país que aqui no RN, estado governado pelo PT, se tolera a execução de um militante de esquerda. A única solução possível para nós é a resolução desse crime, com os executores e eventuais mandantes julgados e pagando pelo que fizeram.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.