BUSCAR
BUSCAR
Estudo
RN terá todos os leitos públicos de UTI para a Covid-19 ocupados até o dia 21
Projeções de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostram que, caso os gestores públicos não atuem para a redução do contágio da doença, o Rio Grande do Norte terá até 80 dias com o sistema hospitalar em colapso
Jalmir Oliveira
04/05/2020 | 05:03

O Rio Grande do Norte terá ocupação de máxima dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Sistema Único de Saúde (SUS) por conta da Covid-19 no próximo dia 21 de maio. A falta de unidades de atendimento hospitalar intensivo poderá se estender por até 80 dias.

As projeções são de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O estudo analisa a evolução da epidemia do novo coronavírus por todo o Brasil.

Segundo o estudo da UFMG, durante o período de ocupação máxima, o déficit de UTIs no sistema público só acabará no dia 8 de agosto.

O levantamento foi feito a partir de informações a respeito do número de leitos, taxa de ocupação antes e depois do início da epidemia, tempo de internação dos pacientes e o número de novos casos e percentual da população infectada.

Segundo os pesquisadores, o modelo numérico estima em quanto tempo o sistema ficará saturado, o que permite que os gestores públicos de saúde trabalhem na ampliação da rede hospitalar, bem como nas ações para conter o avanço no contágio do novo coronavírus.

O mecanismo também faz uma estimativa dos leitos gerais dos hospitais, usados para tratar os pacientes menos graves. Com relação a este grupo, o Rio Grande do Norte não vai sofrer com falta de leitos gerais pelos próximos três meses.

O período mais crítico da falta de leitos de UTI vai acontecer entre os dias 17 de junho e 7 de julho. Neste período de tempo, segundo os pesquisadores, o Rio Grande do Norte poderá ter até 300 pessoas disputando uma vaga de internação crítica.

Para o estudo, os pesquisadores levaram em consideração que o Rio Grande do Norte dispõe de 103 leitos de UTI exclusivos para o tratamento de Covid-19. O levantamento foi feito a partir de dados públicos analisados em abril.
Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), com dados do último sábado (2), a rede pública potiguar tem 119 leitos de UTI. Deste total, a taxa de ocupação está em 45%, ou seja, com 54 leitos ocupados. Até o momento, o RN tem 1.392 casos de Covid-19 confirmados.

Com relação aos casos de Covid-19, os dados da UFMG mostram que até agosto o Rio Grande do Norte terá atingido 34 mil casos.

O mês de junho será o mais crítico entre os potiguares. A média de infecções ficará acima dos 600 registros diários.

A ferramenta para a análise completa está disponível no site do Laboratório de Tecnologias de Apoio à Decisão em Saúde (Labdec) do Departamento de Engenharia de Produção e pelo Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon), que é o órgão de pesquisa da Faculdade de Medicina da UFMG.

A ferramenta permite que os gestores de saúde façam as próprias simulações sobre a velocidade com que os leitos gerais e de UTI serão ocupados.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.