BUSCAR
BUSCAR
Repercussão
“República de Bananas”: imprensa internacional repercute desfile militar
Os jornais The Guardian e Le Monde destacaram a curta duração do evento e afirmaram que Bolsonaro está com a popularidade em baixa
Redação
10/08/2021 | 17:38

A imprensa internacional repercutiu o desfile militar organizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta terça-feira 10. A mídia fez comentários irônicos sobre o governo e declarou haver desespero para se manter no poder.

O jornal britânico The Guardian exibiu um compilado de comentários feitos por críticos, que consideraram o desfile “estilo República de Bananas”. Além disso, ridicularizou o fato de aliados do presidente celebrarem o ato com fotos de desfiles na China, aumentando a “sensação de absurdo” do evento.

O jornal também destacou que o desfile durou “apenas dez minutos”, apresentou tanques limitados que soltavam fumaça e contou com cerca de “100 apoiadores ferrenhos de Bolsonaro”. Eles afirmaram que muitos críticos consideraram o evento um fiasco.

Desfile militar na frente do Palácio do Planato
Desfile militar na frente do Palácio do Planato
Ato contra o desfile militar na frente do Palácio do Planato
Ato contra o desfile militar na frente do Palácio do Planato
14 viaturas da Marinha do Brasil ficam em exposição durante essa terça-feira, em frente ao prédio da Marinha na Esplanada dos Ministérios”. Para a instituição, “os eventos buscam valorizar e apresentar, à sociedade brasileira, o aprestamento dos meios operativos da nossa Marinha”.
14 viaturas da Marinha do Brasil ficam em exposição durante essa terça-feira, em frente ao prédio da Marinha na Esplanada dos Ministérios”. Para a instituição, “os eventos buscam valorizar e apresentar, à sociedade brasileira, o aprestamento dos meios operativos da nossa Marinha”.

14 viaturas da Marinha do Brasil ficam em exposição durante essa terça-feira, em frente ao prédio da Marinha na Esplanada dos Ministérios”. Para a instituição, “os eventos buscam valorizar e apresentar, à sociedade brasileira, o aprestamento dos meios operativos da nossa Marinha”.Hugo Barreto/Metrópoles

Em contrapartida, o jornal francês Le Monde ressaltou o fato de o desfile ser “inédito” nos 30 anos da democracia no país. Também explicou que Bolsonaro está passando por uma queda de popularidade, principalmente pela gestão durante a pandemia de Covid-19.

O jornal afirmou que “as pesquisas preveem uma grande derrota [em 2022] contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva“, e que há um temor no Brasil de um “cenário a la Trump”, em que um presidente se recusa a deixar o poder e mobiliza seus apoiadores.

De acordo com a coluna de Jamil Chade, a imprensa portuguesa, belga, canadense e americana também relacionaram o desfile à situação desconfortável de Jair Bolsonaro nas eleições do próximo ano. A agência pública espanhola EFE chamou o desfile de “inusual”.

Os governos estrangeiros decidiram não diminuir a relevância do ato. Uma parte da comunidade internacional teme que seja um comportamento simbólico do presidente e que uma tensão possa levar a uma instabilidade política inédita.

Alguns diplomatas estrangeiros afirmaram que o desfile isola ainda mais Jair Bolsonaro e, consequentemente, o Brasil. Um negociador europeu revelou que “sair em uma foto com Bolsonaro é comprometedor para muitos líderes pelo mundo”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.