BUSCAR
BUSCAR
Cultura
“Quem tem medo” relembra censura recente ao teatro
Ator potiguar José Neto Barbosa inspira filme que estreia neste final de semana em São Paulo e na internet
Eliade Pimentel | Repórter de Cultura
09/04/2022 | 10:50

A censura sofrida no palco, ao encenar o espetáculo A Mulher e o Monstro, rende ao ator José Neto Barbosa a sua atuação como uma das principais referências do documentário ‘Quem tem medo?’, que será lançado nacionalmente neste final de semana, 9 e 10, em modo virtual em exibição limitadas a 2 mil pessoas, e presencial na capital paulista. Potiguar, apaixonado por sua terra Natal, aos 30 anos comemora e se sente eternizado na história do cinema nacional, neste filme assinado por importantes cineastas como Ricardo Alves Jr, Dellani Lima, Henrique Zanoni.

A produção, segundo relata, foi filmada desde 2017 e acompanhou artistas e performers que sofreram vários tipos de retaliação em consequência da ascensão da extrema direita no Brasil. ”Meu espetáculo, além de sofrer censuras institucionalizadas, de ser proibido de apresentar em alguns lugares no Brasil, de perder patrocinadores por falar de política, também já foi vítima de pedrada durante uma sessão”, relata. José Neto protagoniza o filme junto aos artistas nacionais Maikon K, Renata Carvalho, Wagner Schwartz, grupo A Motossera Perfumada e Aquela Cia.

Cenas de o monólogo A Mulher Monstro, em que ele interpreta uma burguesa perseguida pela própria visão intolerante da sociedade, com descreve a sinopse, tem como pano de fundo o atual cenário político-social do Brasil, com base em opiniões colhidas na internet, nas ruas, e na postura de figuras públicas, e também um pouco do “Creme de Alface”, de Caio Fernando Abreu.

Integrante e fundador da S.E.M. Cia de Teatro (RN), Melhor Ator do Ano de 2015 no Prêmio Anual Cenym, da Academia de Artes no Teatro do Brasil, pelo também monólogo Bordeline, assinado pelo saudoso dramaturgo potiguar Júnior Dalberto, ceifado durante a pandemia da Covid-19. Com esse currículo de alto nível, o potiguar dispara. “É muito significativo ter a minha trajetória e o meu trabalho eternizados no cinema nacional, principalmente por ser um filme que documenta a luta dos artistas brasileiros contra toda a violência envolvida por trás da palavra censura”, declarou.

O artista diz que alegra o seu coração saber que “esse registro, como denúncia, é mais um passo da história por um país mais livre e democrático”. Ele é contundente ao apontar o que os artistas estão passando em seu lugar de fala. “Acredito que o ‘neonazismo’ anda camuflado no nosso país, e sem diretamente saber o que estão apoiando, em nome de qualquer supremacia, muitos brasileiros e brasileiras acabam fortalecendo essa violência. Vivemos hoje num país onde não há vergonha de ser intolerante, preconceituoso ou violento”.

MEMÓRIA AFETIVA

“Eu sou nômade”, brinca o ator, que se divide entre a capital potiguar e a cidade do Recife, onde atua como gestor público de cultura no governo estadual. “Também círculo o país com temporadas e trabalhos como ator. Agora, mesmo, estou em São Paulo para a estreia do filme. Não deixo Natal, toda semana cruzo a BR-101 na itinerância com o Recife”.

“Quem Tem Medo?” faz parte da programação do importante Festival Internacional de documentários It’s All True (É Tudo Verdade) de 2022. O evento é considerado um dos maiores do gênero na América Latina, e contará com exibições presenciais e também on-line.

Será disponibilizado na internet, apenas neste domingo (10), pela plataforma ETV Play, a partir das 17h. Acesse. https://www.etudoverdadeplay.com.br/film/quem-tem-medo/ por 24 horas ou até 2 mil visualizações totais.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.