BUSCAR
BUSCAR
História
Quem é Hui Ka Yan, o chinês criado pela avó que vendia vinagre na infância e construiu o império Evergrande
Fortuna do bilionário é estimada em US$ 7,34 bilhões. Medo de calote causou apreensão nos mercados mundiais
O Globo
22/09/2021 | 14:02

C

om uma fortuna avaliada em US$ 7,34 bilhões, o dono da Evergrande, Hui Ka Yan, também conhecido como Xu Jiayin em mandarim, nasceu em uma família de veteranos na província de Henan, em outubro de 1958.

Depois de perder sua mãe quando tinha oito meses, Hui foi criado por sua avó, que vendia vinagre caseiro.

Entenda: Como a Evergrande, gigante imobiliária que tem de carro elétrico a time de futebol, virou uma dor de cabeça para a China?

“Eu sei muito bem sobre a pobreza”, disse Hui em um discurso de 2018. “Na escola, tudo que eu comia era batata doce e pão cozido no vapor. Eu realmente esperava poder sair da aldeia e comer melhor. ”

Edifício residencial inacabado no Evergrande Oasis, um conjunto habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Edifício residencial inacabado no Evergrande Oasis, um conjunto habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Prédios residenciais inacabados no Evergrande Oasis, complexo habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Prédios residenciais inacabados no Evergrande Oasis, complexo habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Homem passa em frente a condomínio desenvolvido pela chinesa Evergrande, em Guangzhou, no sul da China: empresa deve dar calote em investidores, fornecedores e clientes Foto: NOEL CELIS / AFP
Homem passa em frente a condomínio desenvolvido pela chinesa Evergrande, em Guangzhou, no sul da China: empresa deve dar calote em investidores, fornecedores e clientes Foto: NOEL CELIS / AFP
Veículos passam por edifícios residenciais inacabados do Evergrande Oasis, um complexo habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Veículos passam por edifícios residenciais inacabados do Evergrande Oasis, um complexo habitacional desenvolvido pelo Evergrande Group, em Luoyang Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Foto aérea mostra a Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, no leste da China Foto: VIVIAN LIN / AFP
Foto aérea mostra a Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, no leste da China Foto: VIVIAN LIN / AFP
Estádio de futebol Guangzhou Evergrande em construção, na província de Guangdong, no sul da China Foto: STR / AFP
Estádio de futebol Guangzhou Evergrande em construção, na província de Guangdong, no sul da China Foto: STR / AFP
Estádio de futebol Guangzhou Evergrande em construção, na província de Guangdong, no sul da China Foto: STR / AFP
Estádio de futebol Guangzhou Evergrande em construção, na província de Guangdong, no sul da China Foto: STR / AFP
Complexo cultural na cidade de Suzhou, na China: obras foram paralisadas com temor de calote da gigante do setor imobiliário Evergrande Foto: JESSICA YANG / AFP
Complexo cultural na cidade de Suzhou, na China: obras foram paralisadas com temor de calote da gigante do setor imobiliário Evergrande Foto: JESSICA YANG / AFP
Foto aérea mostra a Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, no leste da China Foto: VIVIAN LIN / AFP
Foto aérea mostra a Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, no leste da China Foto: VIVIAN LIN / AFP
Homem passa em frente a condomínio desenvolvido pela chinesa Evergrande, em Guangzhou, no sul da China: empresa deve dar calote em investidores, fornecedores e clientes Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Homem passa em frente a condomínio desenvolvido pela chinesa Evergrande, em Guangzhou, no sul da China: empresa deve dar calote em investidores, fornecedores e clientes Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS
Foto aérea mostra complexo habitacional da incorporadora imobiliária chinesa Evergrande em Huaian, na província de Jiangsu Foto: STR / AFP
Foto aérea mostra complexo habitacional da incorporadora imobiliária chinesa Evergrande em Huaian, na província de Jiangsu Foto: STR / AFP
Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou Foto: JESSICA YANG / AFP
Evergrande Cultural Tourism City, um empreendimento de uso misto, em Taicang, cidade de Suzhou Foto: JESSICA YANG / AFP
Eestádio de futebol Guangzhou Evergrande, em construção, na província de Guangdong, no sul da China. Foto: NOEL CELIS / AFP
Eestádio de futebol Guangzhou Evergrande, em construção, na província de Guangdong, no sul da China. Foto: NOEL CELIS / AFP

Na semana passada, o Ministério da Habitação e Desenvolvimento Urbano-Rural da China disse aos principais credores do grupo imobiliário Evergrande que não esperem o pagamento de cerca de US$ 84 milhões em juros sobre títulos que vencem no dia 23, aproximando a incorporadora imobiliária em dificuldades financeiras de uma das maiores reestruturações de dívidas do país.

Reforma chinesa

Após o fim da Revolução Cultural de Mao Zedong, Hui foi um dos primeiros estudantes universitários da China na Universidade de Ciência e Tecnologia de Wuhan.

Após a formatura, foi designado para um emprego em uma empresa siderúrgica estatal, passando de técnico a chefe de departamento e, por fim, gerente.

Carta aos funcionários: ‘Evergrande vai sair de seu momento mais obscuro’, diz presidente da incorporadora Chinesa

Encorajado pela perspectiva do plano de reformas econômicas do falecido líder supremo Deng Xiaoping, Hui largou o emprego em 1992 e foi para o sul, para Shenzhen, a primeira zona econômica especial da China, onde ingressou no mercado imobiliário.

Em 1996, Hui fundou a Evergrande e teve um sucesso inicial no desenvolvimento de propriedades em Guangzhou, capital da província de Guangdong, no sudeste do país asiático.

Seguro vermelho?Wall Street está apostando suas fichas no Partido Comunista Chinês para afastar colapso da Evergrande

Mais tarde desenvolveu um relacionamento com as autoridades ajudando a evitar uma aquisição hostil pela China Vanke, em 2016. Ele então adquiriu um terreno para uma nova sede em Shenzhen e transferiu as operações principais para a cidade.

O bilionário também possui um título de doutor honorário da University of West Alabama. Hui é casado e tem três filhos.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.