BUSCAR
BUSCAR
Levantamento
Produção e venda de alimentos, eletro e móveis impulsionam PIB da indústria e do comércio
Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 7,7% no terceiro trimestre ante o segundo trimestre deste ano. No mesmo período, sob a ótica da oferta, a indústria de transformação avançou 23,7%
Estadão
03/12/2020 | 20:20

A produção e venda de alimentos, eletrodomésticos e artigos de mobiliário impulsionou o desempenho da indústria de transformação e do comércio no terceiro trimestre, segundo Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Nesse trimestre houve um crescimento muito grande da indústria, que recuperou o patamar do primeiro trimestre, e do comércio também”, disse. “Foram beneficiados pela indústria de alimentos e bebidas e pelos supermercados. Bens duráveis, eletrodomésticos e móveis influenciaram na produção e no comércio também”, acrescentou.

Rebeca lembra que a indústria foi praticamente paralisada pela pandemia no segundo trimestre, enquanto o comércio não chegou a perder tanto. Como as famílias continuaram a consumir, o IBGE percebeu uma redução nos estoques, o que ajuda a explicar essa reação mais forte da indústria de transformação no terceiro trimestre.

“Realmente houve uma queima de estoques, já que a indústria não estava produzindo. Há efeito de várias coisas, há recomposição de estoques, demanda, há questão de comportamento do consumidor que a gente não sabe se vai ser provisória. Muito desse comportamento para frente vai depender de vacina”, disse.

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 7,7% no terceiro trimestre ante o segundo trimestre deste ano. No mesmo período, sob a ótica da oferta, a indústria de transformação avançou 23,7%, e o comércio, 15,9%. Pelo lado da demanda, o consumo das famílias subiu 7,6%.

Para Rebeca Palis, o pagamento do auxílio emergencial foi bastante importante para o consumo no terceiro trimestre, assim como o aumento nas concessões de crédito para pessoas físicas.

“Obviamente o destaque negativo é o distanciamento social, que continua, apesar de não haver mais restrição (de funcionamento de estabelecimentos)”, disse. “Por outro lado, houve prorrogação de programas de apoio do governo às empresas e às famílias. Além disso, tem um crescimento importante no crédito”, disse.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.