BUSCAR
BUSCAR
Mudança
Por que semana de quatro dias e fim de semana de três dias é ‘sucesso gigantesco’ na Islândia
Maioria dos trabalhadores na Islândia agora trabalha em horários mais curtos pelo mesmo salário
G1/BBC
08/07/2021 | 14:22

Os testes de uma semana de trabalho de apenas quatro dias na Islândia foram um “sucesso esmagador”, segundo pesquisadores.

Os testes de uma jornada menor, nos quais os trabalhadores recebiam o mesmo valor por menos horas, ocorreram entre 2015 e 2019.

A produtividade permaneceu a mesma ou melhorou na maioria dos locais de trabalho, segundo os pesquisadores.

Uma série de outros testes parecidos estão sendo executados em todo o mundo, incluindo na Espanha e pela Unilever na Nova Zelândia.

Na Islândia, eles foram conduzidos pela Câmara Municipal de Reykjavik e pelo governo nacional. Incluíram mais de 2,5 mil trabalhadores, o que equivale a cerca de 1% da população ativa da Islândia.

Muitos deles passaram de uma semana de 40 horas de trabalho para uma de 35 ou 36 horas, disseram pesquisadores do centro de estudos britânico Autonomy e da Associação para a Democracia Sustentável (Alda, na sigla em inglês) na Islândia.

Os resultados levaram os sindicatos a renegociar os padrões de trabalho, e agora 86% da força de trabalho da Islândia mudou as escalas para menos horas trabalhadas, mas com a manutenção dos salários.

Os trabalhadores relataram se sentir menos estressados ​​ou menor risco de esgotamento. Acrescentaram ainda que sua saúde e equilíbrio entre vida profissional e familiar melhoraram.

Will Stronge, diretor de pesquisa da Autonomy, elogiou o estudo.

“Ele mostra que o maior teste do mundo de uma semana de trabalho mais curta no setor público foi, em todos os aspectos, um sucesso esmagador. Isso mostra que o setor público está maduro para ser um pioneiro – e lições podem ser aprendidas por outros governos.”

 

Já Gudmundur D. Haraldsson, um pesquisador da Alda, afirmou: “A jornada semanal de trabalho mais curta da Islândia nos diz que não apenas é possível trabalhar menos, mas que a mudança progressiva também é possível.”

A Espanha está testando uma semana de trabalho de quatro dias para as empresas, em parte devido aos desafios do coronavírus.

E a Unilever na Nova Zelândia também está dando aos funcionários a chance de reduzir suas horas de expediente em 20% sem prejudicar o salário.

Em maio, um relatório encomendado pela campanha da 4 Day Week da Platform London sugeriu que menos horas de trabalho poderiam reduzir as emissões de carbono no Reino Unido.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.