BUSCAR
BUSCAR
Investigação
Polícia investiga se houve crimes de tortura e racismo após homem ser agredido em Portalegre, no RN
De acordo com a delegada-geral da Polícia Civil, Ana Claudia Saraiva, há elementos de tortura que serão apurados rigorosamente
Redação
14/09/2021 | 12:15

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte instaurou, nesta segunda-feira 13, inquérito para apurar agressões feitas a um quilombola em Portalegre, cidade do interior do Estado. No último sábado 11, o homem foi amarrado por um proprietário de um estabelecimento comercial e levou chutes na frente de populares. Na ocasião, o comerciante deteve o rapaz, que supostamente causou dano ao estabelecimento, amarrando seus pés e mãos. A agressão foi registrada, em vídeo, pela população, e repercutiu nas redes sociais.

De acordo com a delegada-geral da Polícia Civil, Ana Claudia Saraiva, há elementos de tortura que serão apurados rigorosamente. “As imagens que circulam nas redes sociais são chocantes. Considerando que a pessoa que fez a detenção do suspeito utilizou de força bruta, chegou a deter o suposto autor do crime e, partir dali, cometeu agressão contra o mesmo. O crime ocorrido será rigorosamente apurado pela Polícia Civil. À princípio, se vê ali elementos de tortura. Há notícia de que o homem integra uma comunidade quilombola na região onde o fato aconteceu. Portanto, a Polícia Civil irá investigar com todo rigor se naquela situação materializou o crime de tortura em concurso material, o crime de racismo e preconceito. O fato será encaminhado ao Judiciário o mais rápido possível”, frisou a delegada.

No vídeo, é possível ver o homem amarrado no chão, chorando, enquanto um outro homem segura a corda. O homem que segura a corda dá um chute nas costas do rapaz amarrado pelos pés e mãos. As imagens são fortes e não serão reproduzidas. Segundo relatos, o homem teria jogado pedras no comércio.

A vereadora de Natal, Brisa Bracchi (PT), denunciou o ocorrido. “Um quilombola em situação de rua foi amarrado, arrastado e espancado por um bolsonarista na cidade de Portalegre/RN. É um absurdo que o linchamento continue sendo prática cotidiana, ainda mais como política de violência contra corpos negros”, escreveu ela no Twitter.

Já a governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), informou na noite desta segunda-feira 13 que o Governo fará uma apuração rigorosa sobre as agressões. “Determinei ao secretário de Segurança, coronel Araújo, e à delegada-geral da Polícia Civil, dra. Anna Cláudia, a apuração imediata e rigorosa do caso que envolveu um quilombola em Portalegre e que deixou a todos estarrecidos”, frisou.

“O Governo do Rio Grande do Norte não será conivente e não compactuará com manifestações eivadas de discriminação, intolerância, ódio e abusos de quaisquer naturezas”, finalizou a governadora.

O proprietário do estabelecimento comercial registrou o caso de dano na 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Pau dos Ferros, antes do vídeo ganhar repercussão nas redes sociais. Agora, as investigações tramitam na Delegacia Municipal de Portalegre, onde serão apuradas as circunstâncias do crime e ouvidas todas as testemunhas do fato.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.