BUSCAR
BUSCAR
Assistência
Orçamento 2022: governo envia proposta sem aumento para Bolsa Família
Outro ponto inesperado do texto é a manutenção do valor integral dos precatórios, considerado um "meteoro" para as contas públicas
Metrópoles
31/08/2021 | 17:40

Contrariando as expectativas, a proposta orçamentária para 2022 entregue nesta terça-feira 31 pelo governo federal define o pagamento integral de quase R$ 90 bilhões em precatórios (dívidas reconhecidas pela União) e não prevê reajuste do Bolsa Família, rebatizado de Auxílio Brasil.

As missões de turbinar o programa social e quitar as dívidas da União sem furar o teto de gastos são promessas da equipe econômica para o ano que vem. Por isso, é provável que o governo envie uma nova versão ao Congresso até o fim do ano, com outras definições. Por enquanto, contudo, a proposta atual prevê:

  • Pagamento de precatórios – R$ 89,1 bilhões para honrar as dívidas. O valor está bem acima dos R$ 54,7 bilhões previstos para 2021; e
  • Bolsa Família – R$ 34,7 bilhões. Cifra bem abaixo dos R$ 50 bilhões necessários para o Auxílio Brasil “turbinado”, prometido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
Precatórios

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reuniu-se na manhã de segunda-feira (30/8) com os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), com o objetivo de discutir soluções para a crise dos precatórios.

De acordo com o governo, o “meteoro” de R$ 89,1 bilhões inviabiliza o novo Bolsa Família, salários de servidores públicos e outras despesas obrigatórias.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.