BUSCAR
BUSCAR
Música
O post-hardcore da Concílio de Trento
Banda potiguar reúne diversas influências em um som autoral rico. Em agosto, o grupo lançou o clipe de “Frio”, que fará parte do próximo álbum
Nathallya Macedo
25/08/2020 | 05:03

A banda potiguar Concílio de Trento escolheu o nome do grupo em uma jogada talvez irônica. O Concílio, realizado em meados dos anos 1500, foi um conselho que teve como principal objetivo reafirmar os dogmas da fé católica frente à disseminação do protestantismo. “Consideramos que esse movimento foi ruim, até hoje vemos alguns julgamentos injustos relacionadas a isso. Portanto, o objetivo é ressignificar essa dinâmica”, contou Fernanda Fagundes ao Agora RN.  

Além de produtora musical, Fernanda é guitarrista da banda ao lado de Erildo Vitor. O grupo também conta com Thomas Atreio (voz), Paulo Gurgel (baixo) e Adailton Luiz (bateria). Eles começaram a tocar juntos em 2012, no IFRN, participaram de vários eventos e festivais da cena natalense e ainda fizeram uma turnê pelo Nordeste em 2018. 

Foi no mesmo ano que o grupo lançou o EP “Tomara que não chova”, que ganhou destaque e foi bastante repercutido entre os entusiastas da cultura local. “Nosso som é post-hardcore moderno. Mas cada integrante da banda tem as próprias influências. Por exemplo, Paulo escuta muito rap e Adailton toca até axé. Então todos esses diferentes olhares e ângulos da música formam nosso estilo”, relatou Fernanda.  

A sonoridade singular do grupo é revelada em “Frio”, single lançado neste mês junto a um clipe gravado no litoral potiguar. A canção traz solos de guitarra marcantes em uma melodia forte, auxiliada por letras reflexivas: “o frio nada mais é do que ausência de calor, já a felicidade só existe acompanhada com a dor”.  

“Frio” traz o gostinho do próximo álbum de estúdio da Concílio de Trento. Produzido por Dante Augusto (que já trabalhou com artistas como Potyguara Bardo), o disco terá 9 faixas autorais e deve ser lançado em outubro. “Será intitulado ‘Vestígio’ e terá tanto vocais limpos, quanto berrados. Para esta obra, tivemos inspirações até no forró baião. É bem progressivo e não vai se encaixar tanto em um só gênero”, afirmou a guitarrista. 

Para o lançamento do álbum, estava prevista uma turnê de divulgação. No entanto, com a pandemia da Covid-19, a banda decidiu fazer todo o trabalho de difusão das novas músicas através das redes sociais. “Ainda pretendemos tocar em outros lugares do Brasil, porque queremos que a produção natalense alcance mais pessoas. Infelizmente, temos pouco apoio público aqui quando deveria acontecer exatamente o contrário: incentivo e fomento do trabalho dos artistas independentes”.  

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.