BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Notas e informes: Outro ministro potiguar
Redação
28/04/2020 | 00:56

Enfraquecido no cargo após virar alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal por denúncias do ex-ministro Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro vai ampliando o espaço do centrão no governo. Agora,
segundo a coluna Radar, da revista Veja, a bola da vez é o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

O centrão, que sempre mandou na pasta, quer recuperar o terreno e conta com um nome próximo do Planalto para a tarefa. Segundo auxiliares do presidente, o deputado Fábio Faria (PSD-RN) vem conversando com Bolsonaro sobre a possível troca. Genro de Sílvio Santos, ele caiu nas graças do presidente e de seu núcleo familiar. Se confirmado no cargo, Fábio Faria será o segundo político potiguar no ministério de Bolsonaro. O primeiro é o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Bolsonaro e Exército I

O Ministério Público Federal abriu um procedimento preliminar para investigar possível interferência indevida do presidente Jair Bolsonaro em
atos exclusivos do Exército para controle de armas.

Bolsonaro e o Exército II

A apuração mira determinação de Bolsonaro para que o Comando
Logístico do Exército (Colog) revogasse três portarias sobre rastreamento, identificação e marcação de armas, munições e demais produtos controlados no país.

Busca I

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez pedido ao STF nesta
segunda-feira (27) solicitando que a Procuradoria-Geral da República emita mandado de busca e apreensão do celular da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). A perícia seria feita pela Polícia Federal.

Busca II

No pedido, ele argumenta que uma perícia no celular de Zambelli pode mostrar o “verdadeiro teor das conversas mantidas pela deputada com o
ex-ministro [Sergio] Moro”, o que, segundo o pedido, seria essencial
para revelar eventuais crimes praticados por Moro, Zambelli ou
Jair Bolsonaro.

Segurança de Moro

O presidente Jair Bolsonaro determinou que o agora ex-ministro
da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro tenha segurança pelos próximos seis meses. A proteção continuará sendo feita pela Polícia Federal. Moro recebeu ameaças antes de ocupar o cargo de ministro da Justiça e também durante o período em que esteve à frente da pasta.

Aspirações de Marinho I

O colunista Guilherme Amado, da revista Época, destacou nesta segunda-feira que o ministro da Economia, Paulo Guedes, está convencido de que
Rogério Marinho (ministro do Desenvolvimento Regional) quer
ser governador do Rio Grande do Norte e que, por isso, capitaneou a
campanha pela elevação de gastos prevista no plano Pró-Brasil.

Aspirações de Marinho II

O objetivo do plano Pró-Brasil, assinala Guilherme Amado, seria catapultar a popularidade de Bolsonaro com fins eleitorais e, consequentemente, seus aliados.

Questão de estratégia I

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (27) que a aproximação do presidente Jair Bolsonaro com partidos
políticos do chamado “Centrão” tem por objetivo conseguir estabilidade para o governo.

Questão de estratégia II

Segundo Mourão, no início da gestão Bolsonaro, a estratégia do governo foi adotar o pragmatismo e a defesa de uma agenda reformista. Segundo
ele, “no primeiro momento”, isso funcionou. Agora, disse, a necessidade de criar uma base de apoio entre os parlamentares influenciou a mudança de postura do presidente.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.