BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
Mercados internacionais recuam com preocupação sobre 2ª onda de Covid
Anúncio que mais causou entusiasmo veio no começo da semana, quando Pfizer e BioNTech relataram eficácia de mais de 90% da vacina experimental que estão testando de forma conjunta
Estadão
12/11/2020 | 08:07

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, 11, com várias delas realizando lucros após acumularem ganhos desde o começo da semana em meio a uma sequência de notícias positivas sobre o desenvolvimento de possíveis vacinas contra a covid-19.

Nos últimos dias, notícias sobre candidatas à vacina contra o novo coronavírus ajudaram a alimentar o apetite por risco na Ásia e em outras partes do mundo. O anúncio que mais causou entusiasmo veio no começo da semana, quando Pfizer e BioNTech relataram eficácia de mais de 90% da vacina experimental que estão testando de forma conjunta. A Rússia, por sua vez, alega ter uma vacina igualmente eficaz.

No entanto, a disseminação da covid-19 pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos e na Europa, continua inspirando cautela entre os investidores.

Bolsas da Ásia

O índice acionário Hang Seng caiu 0,22% em Hong Kong, a 26.169,38 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,41% em Seul, a 2.475,62 pontos, após se valorizar por oito pregões seguidos, e o Taiex registrou queda de 0,30% em Taiwan, a 13.221,78 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto ficou no vermelho pelo terceiro dia consecutivo, com leve baixa de 0,11%, a 3.338,68 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,43%, a 2.273,74 pontos.

Outra exceção positiva foi o japonês Nikkei, que subiu 0,68% em Tóquio, a 25.520,88 pontos, sustentado por ações dos setores de tecnologia e químico.

Na Oceania, a Bolsa australiana seguiu o viés negativo da Ásia e também se enfraqueceu, interrompendo cinco sessões consecutivas de ganhos. O S&P/ASX 200 caiu 0,49% em Sydney, a 6.418,20 pontos.

Bolsas da Europa

As Bolsas europeias abriram em baixa nesta quinta-feira, após acumularem fortes ganhos desde o começo da semana com uma sequência de notícias positivas sobre o desenvolvimento de possíveis vacinas contra a covid-19. Aparentemente, a disseminação da doença pelo mundo, em especial na Europa e nos EUA, volta a pesar no sentimento do investidor. Às 5h05, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres caía 0,84%, a de Frankfurt recuava 0,89% e a de Paris se desvalorizava 0,70%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham perdas de 0,57%, 0,52 e 0,75%, respectivamente.

Petróleo

Os contratos futuros do petróleo ampliaram perdas após a Agência Internacional de Energia (AIE) prever em relatório mensal que a queda na demanda global por petróleo este ano será de 8,8 milhões de barris por dia (bpd), 400 mil bpd mais intensa do que estimado anteriormente. Às 6h12 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para dezembro caía 1,01% na Nymex, a US$ 41,03, enquanto o do Brent para janeiro recuava 1% na ICE, a US$ 43,36. Antes da AIE, os preços da commodity caíam em torno de 0,20% a 0,30%.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.